SERVIÇO

Confira as denúncias de Maranguape I no Rádio Jornal, Rádio do Povo

Encerramento do projeto na comunidade acontece nesta quinta (24), com gincana caça-lixo

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 23/03/2016 às 19:30
Leitura:

Durante esta semana, o projeto “Rádio Jornal, Rádio do Povo” está na comunidade de Maranguape I, em Paulista. Na manhã desta quarta-feira (23), foi realizado um trabalho de emissão de carteiras de identidades, junto ao Instituto de Identificação Tavares Buril (IITB) e a Secretaria de Defesa Social (SDS). Vale lembrar que, na tarde da última segunda (21), foram registradas pela Rádio Jornal, uma série de denúncias e reivindicações feitas pela comunidade. Fique por dentro:

Falta de energia: os trabalhos prestados pela Associação de Moradores de Maranguape I estão com as atividades comprometidas por falta de energia elétrica, já que o fornecimento foi cortado há 15 dias. O presidente da entidade, Fernando Ventura, responsabiliza a prefeitura pela situação.

De acordo com ele, o governo municipal deixou de pagar as tarifas, e pediu que a Celpe removesse o contador. O líder comunitário esteve na administração municipal para resolver o impasse, mas explicou que a prefeitura mandou um técnico, que fez um “macaco” na rede da Celpe. Para não responder por furto de energia, Fernando Ventura desativou a ligação irregular.

Insegurança: o presidente da Associação de Moradores de Maranguape I, Fernando Ventura, também apontou limitações nas câmeras de monitoramento do ônibus da Prefeitura do Paulista instalado na Praça Emílio Russel. Segundo o líder comunitário, as câmeras não têm um alcance de 360 graus e, com isso, não captam os pontos comerciais e outros estabelecimentos do entorno.

O prédio da associação, que fica ao lado da praça, foi arrombado por ladrões na sexta-feira antes do carnaval. Ventura cobra providências da Secretaria de Segurança Cidadã do município e do 17º Batalhão da Polícia Militar de Pernambuco.

Esgoto caro e ruim: os moradores do bairro pagam 100% de taxa de esgoto em relação ao valor do consumo de água. Apesar de cobrar caro, a Compesa presta um serviço que é muito criticado pela população. A comunidade se queixou que na Av. Quirino Tavares e nas quadras 57, 58, 59 e 60, os dejetos sanitários escoam a céu aberto. O mesmo problema acontece nas ruas 105, 106 e 107, em Jardim Maranguape.

Lâmpadas queimadas: o presidente da Associação de Moradores denuncia que a precariedade no sistema de iluminação pública do bairro tem facilitado a ação dos bandidos. Ele solicita da prefeitura, a realização de um mutirão para conserto das lâmpadas queimadas das Avenidas Nelson Ferreira, Brasil, Colibri e Tavares Quirino.

Buracos: o Presidente da Associação de Moradores reclama da buraqueira nas vias principais do bairro. Ele cobra o recapeamento das avenidas Brasil, Nelson Ferreira, Colibri e Tavares Quirino.

Galerias: a Associação de Moradores de Maranguape I reivindica, ainda, a desobstrução e a troca das tampas quebradas das galerias das avenidas Brasil, Nelson Ferreira, Colibri e Tavares Quirino.

Refletores queimados: o diretor de esportes da Associação de Moradores, Paulo Ricardo Santos de Almeida, solicita da Diretoria de Iluminação Pública do Paulista a recuperação dos refletores do campo de futebol do bairro.

Matagal, vestiários e tela: Paulo Ricardo solicita também, da Prefeitura do Paulista, uma providência em relação ao matagal que toma conta do terreno da entidade. Ele pede o apoio do governo municipal para construção dos vestiários e a ampliação da altura da tela de proteção do campo de futebol.

A Rádio Jornal entrou em contato com a Prefeitura do Paulista e com a Secretaria de Segurança Cidadã e Defesa Civil do município, mas até o fechamento desta matéria não obteve resposta. E nesta quinta-feira (24), uma gincana caça-lixo, realizada em parceria com a Girar, marca o encerramento dos trabalhos do “Rádio Jornal, Rádio do Povo” na comunidade de Maranguape I.

Mais Lidas