POLÊMICA

Uber: PCR promete intensificar fiscalização a transportes irregulares

Os taxistas tiveram uma reunião, durante a manhã, na Alepe e, após o encontro, saíram em carreata até a Prefeitura do Recife

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 28/03/2016 às 14:36
Leitura:
Foto: Lélia Perlim/ Rádio Jornal

Depois de realizar protesto nesta segunda-feira (28) contra o aplicativo de transporte alternativo Uber no Recife, uma comissão composta por taxistas foi recebida por representantes da prefeitura.

Encerrada a reunião, ficou definido que a prefeitura vai intensificar a fiscalização a qualquer transporte irregular no município. Segundo o presidente da Associação dos Profissionais de Táxis do Recife, Sandro Cavalcante, o anúncio deve ser publicado no Diário Oficial na próxima quinta-feira (31).

A prefeitura do Recife deve se posicionar por meio de nota ainda esta tarde.

Dezenas de taxistas da Região Metropolitana do Recife aguardaram o final da reunião. Os taxistas tiveram uma reunião, durante a manhã, na Alepe e, após o encontro, saíram em carreata até a Prefeitura do Recife.

O profissional Délcio Bezerra, atua há 13 anos no Recife e falou que o desejo da categoria é que o prefeito se mobiliza em relação ao Uber. “Até agora ele tem se colocado em cima do muro. A questão da ilegalidade desse Uber, os objetivos desse Uber que é aniquilar os taxistas do Recife para eles ficarem com 100% da praça”, disse. “Estamos querendo também que os deputados tomem uma decisão a nível do estado de Pernambuco”, completou.

Confira os detalhes na reportagem de Lélia Perlim:

Segundo o taxista, os profissionais estão sendo prejudicados pelo funcionamento do Uber. “Você fica uma hora ou duas horas numa fila de táxi, chega um carrinho particular, para na sua frente e leva o seu passageiro”, falou, revoltado, o profissional.

O Uber começou a funcionar no Recife no dia 3 de março. Foi a primeira cidade do Nordeste a receber o serviço.

Mais Lidas