IMPEACHMENT

Advogado geral da União terá apenas 30 minutos para fazer a defesa oral de Dilma na Câmara

Tempo foi definido entre José Eduardo Cardozo e o presidente da comissão, deputado Rogério Rosso (PSD-DF)

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 04/04/2016 às 8:24
Leitura:
José Eduardo Cardozo. Foto: Agência Brasil


O ministro da Advocacia Geral da União, José Eduardo Cardozo, vai ter 30min de prazo para fazer o resumo da defesa da presidente Dilma Rousseff na comissão do impeachment nesta segunda-feira (4), na Câmara dos Deputados. Esse tempo foi definido após conversa por telefone entre Cardozo e o presidente da comissão, o deputado Rogério Rosso (PSD-DF). Dilma é acusada de crime de responsabilidade fiscal por ter maquiado as contas públicas em 2014 e ter feito operações financeiras sem autorização do Congresso Nacional.

A sessão para votar o relatório do impeachment deve ser feita na próxima semana. Nesta quarta (6), o Supremo Tribunal Federal (STF) resolve a primeira de uma série de pendências jurídicas relacionadas ao julgamento da presidente. O deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) foi até o órgão para pedir autorização para que sejam acrescentadas no processo as denúncias feitas por Delcídio do Amaral de que a presidente tinha envolvimento com o escândalo da Petrobrás.

Caso os ministros do STF acatem o pedido do deputado, todos os prazos da comissão devem voltar à estaca zero. Em relação às acusações sobre as pedaladas fiscais, e com as regras atuais, hoje é o último dia para a presidente apresentar a defesa dela. Saiba mais na reportagem de Romoaldo de Souza:

Mais Lidas