DENÚNCIA

"Internos da Funase ligaram e disseram: seu filho tá morto", diz mãe

Roberto Rodrigues de Souza Júnior, de 18 anos, foi morto durante tumulto na Funase do Cabo. Mãe diz que ele havia se negado a vender drogas

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 09/04/2016 às 12:17
Leitura:


Sem se conformar com a morte do filho, Dona Adriana mistura dor, tristeza e revolta numa denúncia forte: Roberto Rodrigues de Souza Júnior, de 18 anos, foi assassinado por ordem do “comando do pavilhão” em que estava detido no Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) do Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife.

Em entrevista à Rádio Jornal, Adriana diz que o filho estava sendo ameaçado de morte há mais de uma semana por que não queria vender maconha. Ela diz que o comércio de drogas é frequente, assim como bebidas, celulares e a entrada de mulheres que recebiam para fazer sexo com os internos. Na última segunda-feira (4), ela diz ter comprado um celular a um agente para falar com o filho.

De acordo com Adriana, o recado que estava acontecendo uma rebelião na antiga Funase chegou pela esposa de Roberto. Em seguida, ela recebeu uma ligação dos detentos avisando que o adolescente estava morto. "Os internos da Funase ligaram pra mim e disseram: seu filho tá morto", conta.

Depois de assassinado com perfurações de armas caseiras, o corpo de Roberto foi jogado dentro do fogo na quadra do Case. Por causa disso, está carbonizado e a identificação será complicada. Dona Adriana reclama que a administração do Case poderia ter ajudado a aliviar a dor. “Eles não deram apoio nenhum. Levaram meu filho morto sem eu saber”, disse. “Eu ainda tenho que passar por esse sofrimento. Acabei de pagar R$ 750 por um caixão para meu filho por que eles não me ajudaram em nada”, completou.

No Instituto de Medicina Legal, as coisas só pioram. “Eles querem colocar meu filho como indigente por que o papel da Funase não veio”, afirma Adriana. De acordo com ela, por causa da burocracia, o corpo de Roberto Rodrigues de Souza Júnior só deve ser enterrado no Cemitério de Santo Amaro nesse domingo (10).

Mais Lidas