MICROCEFALIA

Mães pedem reconhecimento como cuidadoras para receberem auxílio

Comissão da Alepe está elaborando um relatório de atendimento a crianças com microcefalia em Pernambuco

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 13/04/2016 às 15:44
Leitura:

Audiência pública na Alepe ouviu mães de crianças com microcefalia que pedem auxílio
Foto: Clarissa Siqueira/ Rádio Jornal

Deve ser entregue as autoridades do governo de Pernambuco até o dia 21 de abril um relatório sobre o atendimento no sistema de saúde pública para os casos de microcefalia e doenças raras no estado. O documento está sendo elaborado pela comissão especial de acompanhamento aos casos de microcefalia, formada por deputados estaduais e organizações de apoio às famílias com crianças portadoras da malformação congênita.

Nesta quarta-feira (13), cerca de 100 famílias participaram de uma audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado (Alepe). Na ocasião, os grupos União de Mães de Anjos e Aliança de Mães e Famílias Raras (Amar) apresentaram as dificuldades que enfrentam todos os dias no tratamento dos meninas e meninas. Eles também levaram um pleito com 14 reivindicações.

Entre os itens propostos, o reconhecimento das mães das crianças como cuidadoras para assim receberem auxílio do governo, como explicou a vice-presidente da Amar, Daniele Rorato.

Confira os detalhes na reportagem de Clarissa Siqueira:

Entre os problemas enfrentados pelas famílias, estão a pouca informação, a dificuldade no transporte do interior do estado para a capital e a falta de atendimento médico. Mas, o pior, é o preconceito. Motorista Waldir Francisco, pai do pequeno Ruan Pedro, com 4 meses, fala como se sente. “[Fico] Triste na questão do apoio do governo em algumas coisas e algumas pessoas que, por não entender, criam um certo preconceito”, comentou.

De acordo com a presidente da comissão especial de acompanhamento, a deputada estadual Socorro Pimentel, o relatório deve ser entregue no dia 21, mas vai ter prolongamento por causa da situação caótica enfrentada pelas famílias no interior pernambucano.

O boletim divulgado nesta quarta-feira (14) pela Secretaria Estadual de Saúde aponta que até o momento há 1.849 casos de microcefalia notificados em Pernambuco. Desses, 312 foram confirmados e outros 664 descartados.

Mais Lidas