SAÚDE

Pernambuco confirma 312 casos de bebês com microcefalia congênita

Segundo o Centro de Pesquisa Aggeu Magalhães (Fiocruz), 146 casos de microcefalia registrados no estado estão relacionados ao vírus zika

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 14/04/2016 às 6:20
Leitura:
Foto: Diego Nigro/Arquivo JC Imagem


A Secretaria Estadual de Saúde divulgou, nessa quarta-feira (13), os números da microcefalia em bebês entre 1 de agosto e 9 de abril. Dos 1849 casos notificados, 771 atendem aos requisitos da OMS.

Ao todo, 312 diagnósticos confirmaram a malformação e 664 acabaram sendo descartados. Também foram registrados 25 casos de bebês natimortos e 24 que vieram a óbito logo após o nascimento.

Em Pernambuco, o Centro de Pesquisa Aggeu Magalhães/Fiocruz e Instituto Evandro Chagas confirmaram 146 casos de microcefalia relacionados ao vírus zika por detecção laboratorial. Outros 69 casos deram negativos e 03 inconclusivos, totalizando 218 testes realizados.

Desde 2 de dezembro, quando a notificação de casos de gestantes com exantemas foi tornada obrigatória, 135 municípios notificaram 3.838 casos de gestantes com esse quadro clínico. Desse total, 19 gestantes possuem detecção de microcefalia intra-útero, que pode ser confirmada ou não após o nascimento.

Além de doenças como dengue, chikungunya ou zika, outros fatores podem ter ocasionado as manchas vermelhas (rubéola, intoxicação, alergia ou alguma outra virose). O exantema também não é indicativo que a mulher terá um bebê com microcefalia.

A epidemia do vírus zika é tema de um evento no Recife promovido pelas Nações Unidas nestas quinta e sexta-feira. Trata-se do segundo encontro da sala de situação, ação e articulação sobre direitos de grupos em situação de vulnerabilidade.

Os debates ocorrem no Mercure Recife Mar Hotel Conventions, na Rua Barão de Souza Leão, em Boa Viagem, a partir das 9h. O diretor geral de Controle de Doenças e Agravos da Secretaria Estadual de Saúde, George Dimech, analisa os números da microcefalia:

Mais Lidas