COMENTÁRIO

Alimentos e itens de saúde afetam alta de 0,51% no IPCA-15 de abril

Confira os detalhes na coluna Economia e Negócios com o economista Écio Costa

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 21/04/2016 às 14:25
Leitura:

Mesmo com a queda na conta de luz, com a redução das bandeiras tarifárias, a tendência é de que a inflação de abril acelere em relação a março, segundo indicou a prévia da inflação oficial para o mês divulgada pelo IBGE, nessa quarta-feira (20). O IPCA 15 de abril foi de 0,51% alto em relação ao 0,43% registrado na prévia do mês de março.

O economista Écio Costa explica o porquê da alta, mesmo com a queda na conta de energia. “Nesse mês nós temos dois vilões. Um é a parte de alimentos e bebidas e outro é a parte de itens de saúde e higiene pessoal”, explicou.

De acordo com o economista tiveram reajustes de preços muito elevados no mês de abril. “Alimentos e bebidas tem ainda muito a ver com o El ninõ, com esse aspecto climático e também com o câmbio que também tem impactado, mesmo ele desacelerando nas últimas semanas ele ainda impacta no preço dos alimentos, principalmente aqueles que são exportados”, destacou.

Já na parte de higiene pessoal e remédios, Écio comentou que houve um anúncio do reajuste do preço de remédio.

Confira os detalhes na coluna Economia e Negócios:

Mais Lidas