FEMINICÍDIO

Polícia pretende ouvir filha de mulher morta pelo companheiro a tiros

Crime aconteceu no feriado de Tiradentes. João Rodrigues da Silva, de 48 anos, está preso e confessou ter assassinado Natalice Maria de Lima Cruz

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 28/04/2016 às 15:35
Leitura:
João Rodrigues confessou ter assassinado a esposa

Foi levado para o Cotel, em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife, João Rodrigues da Silva, de 48 anos. Ele era o principal suspeito do assassinato da esposa, Natalice Maria de Lima Cruz, de 30 anos. Ele se apresentou espontaneamente à polícia na Delegacia de Prazeres, nessa quarta-feira (27) e confessou o crime.

Ele matou a companheira na frente dos dois filhos dela, um de sete e outro de nove anos. Natalice morreu com cinco tiros de arma de fogo, no feriado de Tiradentes, dentro da casa do casal. De acordo com informações iniciais, ela ainda teria sido golpeada com sete facadas.

Mas a polícia não confirma essa hipótese e cogita ouvir uma das crianças, como afirma o delegado da 13ª Divisão de homicídios, Hermírio de Azevedo. “Nós pretendemos ouvir ao menos a de nove anos, logicamente com apoio técnico para ouvir uma criança”, destacou

Confira os detalhes na reportagem de Suelen Fernandes:

Crime aconteceu na residência do casal
Foto: Clarissa Siqueira/ Rádio Jornal

“Só o laudo pode atestar isso. No Boletim de Ocorrência há essa informação de que os instrumentos do crime teriam sido uma arma de fogo e faca, mas a investigação preliminar não detecta lesão por faca, apenas arma de fogo”, disse.

O homem havia cometido outros dois homicídios em 1991 e 1993 e cumpriu às duas penas em regime fechado. Não há indícios de que Natalice soubesse do passado do marido. Eles estavam juntos há três anos.

João Rodrigues da Silva vai responder por homicídio qualificado, feminicídio, e pode pegar de 12 a 30 anos de prisão.

Mais Lidas