NEGOCIAÇÕES

Trabalhadores de transporte de valores podem realizar nova paralisação

Audiência entre os trabalhadores de transporte de valores de Pernambuco e patrões terminou sem acordo entre as partes

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 04/05/2016 às 16:36
Leitura:
Na paralisação realizada em abril pela categoria caixas eletrônicos ficaram sem dinheiro

Terminou sem acordo a audiência de conciliação entre patrões e trabalhadores de transporte de valores de Pernambuco. O encontro, realizado na tarde desta quarta-feira (4), contou com a participação do Sindicato das Empresas de Segurança Privada (Sindesp), do Sindicato das Trabalhadores das Empresas de Transporte de Valores e Escolta Armada (Sindforte) e também do Ministério Público do Trabalho e ocorreu no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), no bairro do Recife.

A presidente do TRT, desembargadora Gisane Barbosa de Araújo, explica o empasse entre as partes. “O problema é que a categoria profissional possui um outro sindicato que é o Sindicato dos Vigilantes que é quem detém a representação. E o sindicato que agora se apresenta como parte no dissídio coletivo ainda está tentando obter a carta sindical”, contou a desembargadora, dizendo ainda que as empresas alegam que muitos carros foram depredados e passaram muitos dias sem funcionar.

Confira os detalhes na reportagem de Lélia Perlim:

Os trabalhadores de transporte de valores de Pernambuco reivindicam reajuste de 20% no salário, ticket refeição de R$ 25, plano de saúde e o fim do banco de horas. A próxima audiência de conciliação está marcada para o dia 20 de maio, às 10h, no TRT.

Até lá, o presidente do Sindforte, Cláudio Mendonça afirma que a categoria pode realizar novas paralisações.

Em abril, os trabalhadores paralisaram as atividades por oito dias, afetando o abastecimento de caixas eletrônicos e causando prejuízo à população.

Mais Lidas