PARALISAÇÃO NACIONAL

Com greve geral, circulação dos trens está mantida em horários de pico

A CBTU montou um esquema especial de circulação. Mobilização é nacional e protesta contra o impeachment da presidente Dilma e a redução de direitos

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 10/05/2016 às 7:53
Leitura:
Foto: Rafael Carneiro/Rádio Jornal


A paralisação de 24 horas é convocada pelas centrais sindicais, partidos de esquerda e movimentos sociais de todo o país. Tudo pelo dia nacional em defesa dos direitos trabalhistas, da democracia e da presidente Dilma Rousseff. A greve geral conta ainda com atos no campus das universidades federais, Conab e Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE).

No caso dos metroviários, a categoria realiza assembleia às 18h para definir estratégias da campanha salarial. Cerca de 1900 funcionários atuam nas 29 estações do metrô nas linhas Centro e Sul. Saiba mais na reportagem de Rafael Carneiro:

A CBTU informa que iniciou as cinco da manhã a operação especial com supervisores operando os trens. As estações funcionam apenas nos horários de pico, ou seja, das 5h às 9h e das 16h às 20h. O gerente operacional de comunicação da CBTU Recife, Salvino Gomes, detalha a operação:

O Grande Recife Consórcio de Transporte irá ativar linhas especiais para atender a demanda de passageiros. As linhas integradas são TI Joana Bezerra/ TI Afogados; TI Afogados/ TI Barro e TI Barro/ TI Jaboatão. A frota será reforçada no BRT Camaragibe/Centro, TI TIP/Centro e as linhas TI Tancredo Neves, Príncipe e Conde da Boa Vista.

Diariamente, cerca de 280 mil passageiros utilizam esse tipo de modal de transporte. Diogo Morais, presidente do Sindmetro, sindicato que representa a categoria critica a mudança de comando no país:

Mais Lidas