DESTRUIÇÃO

Mais de 100 famílias desabrigadas, após incêndio que destruiu comunidade do Torreão

Incêndio de grandes proporções atingiu, na noite dessa sexta-feira, a comunidade Construindo Sonhos. Vítimas protestaram neste sábado

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 14/05/2016 às 14:59
Leitura:
Cenário de destruição na comunidade
Foto: Renata Andrade/ Rádio Jornal


Moradores da comunidade Construindo Sonhos, que fica às margens da Avenida Agamenon Magalhães, no bairro de Torreão, na Zona Norte do Recife, estão na Associação de Moradores de Ilha de Joaneiros, recebendo assistência, após incêndio que destruiu centenas de moradias. A comunidade foi atingida por um incêndio de grandes proporções na noite desta sexta-feira (13). Muitas famílias ficaram desalojadas.

Na manhã deste sábado (14), os moradores realizaram um protesto na Agamenon Magalhães e interditaram a via nos dois sentidos, alegando que a assistência não tem sido suficiente.

A população chegou a se articular para ir até a casa do prefeito do Recife, Geraldo Julio, mas decidiu dar um voto de confiança ao poder municipal depois que da abertura de um canal de diálogo e do agendamento de uma reunião ainda no final da tarde deste sábado.

Ficou acordado que uma comissão de moradores será recebida pelo secretário municipal de Governo e Participação Social e presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, e pelo secretário estadual de Habitação e Obras e presidente da Companhia Estadual de Habitação e Obras (Cehab), Marcos Baptista. O compromisso é também para que o prefeito os receba na segunda (16).

De acordo com o secretário de Defesa Civil, Cássio Sinomar, todas as pessoas vão receber assistência. “A Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos está aqui prestando todo auxílio, atenção, ajuda humanitária, colchões já foram distribuídos, alimentação e agora é conversar com todos”, disse. A prefeitura já destribuiu 130 colchões.

Confira os detalhes no flash de Renata Andrate:

A equipe da Defesa Civil vai fazer uma avaliação da área para saber o dano total. Ainda não se sabe o que causou o incêndio, mas ninguém ferido.

INCÊNDIO

Foto: Caroline Santos/ Rádio Jornal

Segundo a Defesa Civil, 126 famílias ficaram desabrigadas depois do incêndio, que teve início por volta das 20h dessa sexta-feira (13) e só foi controlado por volta das 00h deste sábado. Ainda não se sabe a causa do fogo, mas os moradores afirmam que o incidente aconteceu depois de um pequeno foco na entrada do conjunto, que se alastrou rapidamente.

Confira outros detalhes na reportagem de Caroline Santos:

Os moradores também afirmam que só um carro do Corpo de Bombeiros chegou ao local por volta das 20h e não conseguiu apagar o fogo sozinho e que só depois de 1h30 de espera o reforço chegou. Relatam ainda que a estrutura para combater o fogo era precária, com muitas mangueiras furadas, por exemplo. Segundo o Corpo de Bombeiros, a central recebeu a primeira chamada às 21h59, chegando ao local às 22h07. Sessenta homens do Corpo de Bombeiros trabalharam na ocorrência, onde 18 viaturas e pelo menos 95 mil litros de água foram utilizadas.

Mais Lidas