CULTURA

No 'Mesa de Bar', poeta diz que Velho Chico é produto como qualquer outro

Poesia popular nordestina foi assunto do Mesa de Bar deste sábado (14)

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 14/05/2016 às 17:10
Leitura:
Natural do Sertão do Pajeú, Eugênio Jerônimo provoca reflexão sobre a forma como as novelas retratam a cultura nordestina. Foto: Divulgação

Na manhã deste sábado (14), o Mesa de Bar recebeu um pouco do brilho da poesia popular nordestina. O comunicador Wagner Gomes recebeu, para uma conversa leve e recheada de cultura, os poetas Chico Pedrosa, Vicente Moreno e Eugênio Jerônimo.

Entre as discussões sobre o repente, o cordel e a poesia feita no Nordeste, foi abordada a presença dos temas na teledramaturgia. “Eu acho que a cultura popular deve ocupar esses espaços, sabendo que paga um preço para isso”, destacou Eugênio, sobre o fato de novelas serem produtos comerciais e, por este motivo, podem acabar corrompendo certos valores culturais por um propósito estético.

Ouça o Mesa de Bar, na íntegra:

Mais Lidas