PARALISAÇÃO

Condutores de ambulância do programa PE Conduz paralisam atividades

Salário atrasado é a principal queixa da categoria, que realizou ato na manhã desta segunda

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 23/05/2016 às 11:59
Leitura:
Foto: Rafael Carneiro/Rádio Jornal


Condutores de ambulância que prestam serviço à empresa Urja Social e atendem ao programa PE Conduz, do Governo do Estado, paralisaram as atividades nesta segunda-feira (23) por falta de pagamento do salário. Os motoristas atendem deficientes físicos e pessoas que precisam fazer hemodiálise e não têm condições de pagar por transporte. Cerca de 300 pessoas são contempladas pelo programa.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Condutores de Ambulância de Pernambuco (SINDCONAM), Milson José, os funcionários não recebem salários há quase dois meses. A expectativa do sindicato é ter, ainda nesta segunda, uma reunião com representantes da empresa Urja Social e do Governo do Estado para entrarem em um acordo. Caso não haja negociação, a categoria pode deflagrar greve por tempo indeterminado. Ainda segundo o sindicato, apenas as pessoas que precisam de hemodiálise vão ser atendidas nesta paralisação.

Em nota, a empresa Urja Social, que opera o programa há três anos, reconheceu o problema e usou a crise econômica como justificativa. A empresa diz que está tendo dificuldades de manter sua folha de pagamento em dia, mas afirma que o atraso não é de dois meses, mas sim de 20 dias. "A Urja espera que o Estado consiga rapidamente equacionar o problema para o serviço voltar a operar normalmente", finaliza a nota. A Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude informou que o pagamento deve ser realizado até amanhã.

Saiba mais na reportagem de Rafael Carneiro:

Mais Lidas