POLÍTICA

Janaína Paschoal diz que se decisão do impeachment for jurídica, Dilma não volta

A jurista também assegurou que a gravação de Romero Jucá não vai interferir no afastamento da presidente

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 24/05/2016 às 10:13
Leitura:


Em entrevista nesta terça-feira (24) no quadro Passando a Limpo, a jurista e uma das autoras do pedido do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, Janaína Paschoal, afirmou que se a decisão do impedimento for jurídica, Dilma vai ficar afastada porque as provas são muito contundentes.

Janaína Paschoal ainda destacou a importância jurídica do impeachment. “Muito embora seja um processo político, a fundamentação jurídica é essencial”, disse. Sobre a gravação do senador licenciado Romero Jucá, a jurista assegurou que isso não vai interferir no afastamento de Dilma.

A gestão interina de Michel Temer também foi mencionada por Janaína. Segundo ela, o presidente não deveria ter escolhido pessoas investigadas para o ministério. “Eu penso que seria melhor que Temer não tivesse convidado investigados pela Lava Jato como ministros”, concluiu.

Confira a entrevista na íntegra:

Ouça o Passando a Limpo completo nos players abaixo. A bancada do quadro foi composta pelo comunicador Geraldo Freire, o radialista Wagner Gomes e a diretora de Mídias Sociais, Maria Luiza Borges.

Mais Lidas