ECONOMIA E NEGÓCIOS

Aumenta número de brasileiros sem seguro-desemprego

Confira os detalhes na Coluna "Economia e Negócios" desta sexta-feira (27), com o economista Écio Costa

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 28/05/2016 às 2:01
Leitura:
Foto: JC Imagem

A crise financeira e política no país vem afetando a diversos segmentos. No mercado de trabalho, a situação não poderia ser diferente. Além do alto número de demissões, os desempregados estão ultrapassando o tempo limite de seguro-desemprego e ficando sem nenhuma renda. Segundo o Ministério do Trabalho, mais de 542 mil pessoas receberam a última parcela do benefício neste mês. Desde o começo do ano, já foram 2,862 milhões, o que significa um número 8% superior ao do mesmo período no ano passado. O seguro pode ser utilizado por até 5 meses e com o valor máximo de R$ 1.542.

“É uma triste realidade que está passando a economia brasileira. Esse tempo de recolocação no mercado, de acordo com os analistas do segmento, se fala que geralmente é normal você ter de 3 a 6 meses para conseguir. Para isso, tem que se ter uma reserva técnica para garantir o básico e as necessidades. Além disso, para você voltar ao mercado, você termina querendo aceitar uma proposta melhor, com melhor salário e menos tempo de trabalho. Mas no cenário atual, a situação está o contrário. As pessoas não estão mais conseguindo se colocar no mercado com o salário de anteriormente, e mesmo aceitando ganhar menos, ainda assim não consegue tão fácil”, explicou o economista Écio Costa.

Confira a Coluna “Economia e Negócios” na íntegra:

Mais Lidas