CURADO

Mais investimentos são cobrados para evitar fugas no Complexo do Curado

Solicitação foi do juiz da Vara de Execuções Penais, Luiz Rocha. Unidade é alvo de críticas constantemente

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 30/05/2016 às 8:34
Leitura:
Foto: Diego Nigro/Arquivo JC Imagem


O juiz Luiz Rocha, da Vara de Execuções Penais, cobrou mais investimentos do Estado para evitar novas tentativas de fuga no Complexo Prisional do Curado, localizado na Zona Oeste do Recife. A unidade é a maior do sistema prisional de Pernambuco e é alvo de críticas até de organizações internacionais. O magistrado vê com preocupação a rotina de apreensão de armas, inclusive revólveres, e drogas nas celas.

O Complexo Prisional do Curado, antigo Presídio Aníbal Bruno, foi inaugurado no final da Década de 70. O espaço foi reinaugurado após reforma em 2012. O orçamento dos reparos foi de R$ 26 milhões. Para o juiz Luiz Rocha, a superlotação na unidade não deve ser encarada apenas como responsabilidade da Justiça:

No próximo dia 8, juízes da Corte Interamericana de Direitos Humanos, da Organização dos Estados Americanos (OEA) vão visitar o Complexo. O ex-juíz da Vara de Execuções Penais, Adeildo Nunes, defende a proposta de desativar a unidade e deixar os moradores dos entornos, que estão ameaçados de desapropriação, em paz:

Mais Lidas