CURADO

Quinze casas são danificadas em explosão de muro no Complexo Prisional

A comunidade do entorno vive apreensiva desde o último mês de janeiro, quando ocorreu a primeira fuga em massa com explosivos.

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 30/05/2016 às 1:50
Leitura:
Foto: Júnior Bezerra

Neste domingo (29) mais um artefato explosivo foi detonado na área do complexo prisional do curado, na zona oeste do Recife. O incidente aconteceu por volta das 18h20, no posto 10 do presídio aspirante Marcelo Francisco de Araújo (PAMFA), em um dos muros na rua Santana do Ipanema. Nenhum detento fugiu.

A comunidade do entorno vive apreensiva desde o último mês de janeiro, quando ocorreu a primeira fuga em massa com explosivos. O impacto abriu um buraco de cerca de um metro quadrado. O agente penitenciário Isaac José da silva ficou ferido, mas já recebeu alta do Hospital dos Servidores do Estado.

A explosão deixou um rastro de destruição na rua Santana de Ipanema e pelo menos dois moradores necessitaram de atendimento médico. O servidor público José Severino Ramos de 57 anos, fez um desabafo conduntende minutos depois do ocorrido:

Foto: Henrique Santos/Rádio Jornal
Foto: Henrique Santos/Rádio Jornal
Foto/Cortesia


A Rua Santana de Ipanema no Sancho faz parte da área a ser desapropriada pelo Governo do Estado. São 55 imóveis localizados próximos ao Complexo Prisional do Curado, antigo Aníbal Bruno.

Um decreto chegou a ser sancionado, mas os efeitos foram suspensos por noventa dias após uma mobilização da comunidade. O barulho da explosão no muro do PAMFA neste domingo foi percebido a um raio superior a cinco quilômetros de distância.

Eduardo José reside a cerca de quarenta metros do local onde a bomba foi colocada. Ele detalha outros prejuízos na residência além do enxoval do bebê que ficou inutilizável:


Revoltadas, as famílias realizaram um protesto interditando um trecho da Avenida liberdade em frente ao complexo prisional. O Batalhão de Choque da polícia militar foi acionado e dispersou os manifestantes sem muito diálogo.

Foto: Henrique Santos/Rádio Jornal

A dona de casa Maria de Lurdes reside próximo ao PAMFA e diz só quer viver em paz junto aos familiares:

O líder comunitário Carlos Roberto diz que os moradores do Sancho estão cansados de esperar pelo poder público e por isso vão protestar mais:


Reunião de emergência na secretaria de justiça discute futuro dos moradores

O encontro está marcado às 9h, desta segunda-feira (30) na sede da pasta, na Praça do Arsenal, no bairro do Recife. Participam das discussões, representantes das famílias, Governo do Estado, Ministério Público de Pernambuco, Tribunal de Justiça e Prefeitura do Recife.

A maior unidade do sistema conta hoje com cerca de oito mil homens quando tem capacidade inferior a duas mil e quinhentas vagas. A quantidade reduzida de agentes penitenciários também faz do antigo Aníbal Bruno na linguagem figurada “um barril de pólvora”.

O Secretário Estadual de Justiça Pedro Eurico afirma que o fato é um argumento a mais para reforçar a segurança através da muralha:

Nesta segunda-feira, peritos do instituto de criminalística vão ao complexo prisional do curado coletar material para investigação. Dois homens não identificados numa moto seriam os responsáveis pela colocação do explosivo no muro do PAMFA. A Polícia Civil e a Secretaria de Ressocialização investigam o envolvimento de reeducandos no frustrado plano de fuga.

Para o promotor da vara de execuções penais Marcelus Ugiette o problema é bem mais amplo:

Mais Lidas