TRAGÉDIA

Seis pessoas morrem vítimas das chuvas fortes no Grande Recife

Uma vítima morreu eletrocutada, uma afogada e quatro por deslizamento de barreira, nesta segunda (30)

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 30/05/2016 às 19:30
Leitura:
Duas mulheres e uma criança morreram após deslizamento em Águas Compridas Foto: Guga Matos/JC Imagem

Com as fortes chuvas que caíram nesta segunda-feira (30), na Região Metropolitana do Recife, foram registradas, até o momento, sete vítimas fatais. Durante a manhã, a Defesa Civil recebeu 53 chamados para vistorias, sendo 31 para colocação de lonas e 46 deslizamentos de barreira. Recife e Olinda registraram, respectivamente, mortes em deslizamentos no bairro de Passarinho e Águas Compridas.

Quatro pessoas morreram nesses deslizamentos de barreiras. Três delas em Olinda, sendo duas mulheres adultas e uma criança de 7 anos, no bairro de Águas Compridas. A quarta vítima foi uma menina de 4 anos, no bairro de Passarinho, Zona Norte do Recife. A criança não resistiu à queda do muro do imóvel vizinho, que desabou sobre sua casa, causando destruição.

Um homem de 18 anos morreu eletrocutado depois de encostar em um freezer e receber uma descarga elétrica. Carlos Henrique Félix de Lucena trabalhava em uma feira pública de Caixa D’Água, em Olinda. Segundo testemunhas, chovia forte no momento do acidente e, no local, havia várias gambiarras montadas por feirantes.

Outra vítima das chuvas morreu por afogamento nesta segunda-feira (30). Manoel Francisco Alves, de 39 anos, que havia desaparecido depois de pular no canal do Arruda, na Zona Norte do Recife, foi encontrado sem vida pelo Corpo de Bombeiros nas proximidades do canal. Outro homem caiu em um bueiro e desapareceu, na altura da Avenida Dois Rios, no bairro do Ibura.

Nos bairros de Casa Caiada, Jardim Fragoso, Bairro Novo e Jardim Atlântico, ruas alagadas causaram muita tristeza às famílias que residem na região. Alguns desses moradores ficaram ilhados e relatam que perderam tudo. É o caso do músico Douglas Donato, que perdeu até seus instrumentos de trabalho. Quem traz as informações é a repórter Isabela Dias:

A obra, citada na reportagem pelos moradores, é do alargamento do canal de Jardim Fragoso, apontada como a causa dos alagamentos de trechos nos bairros. O serviço teve início em 2013 e a previsão é de terminar em 2018. O investimento para a primeira etapa da obra, prevista para ser entregue em 2017, foi de R$ 165 milhões.

De acordo com o último alerta da Agência Pernambucana de Águas e Clima (APAC), as chuvas fortes continuam até a manhã dessa terça-feira (31). Chuvas acima de 30 milímetros também devem atingir a Zona da Mata. As equipes da Defesa Civil estão de prontidão e atendem, no Recife, pelo telefone 0800 081 3400. Em Olinda, pelo 0800 281 2112. Em Jaboatão, os moradores podem ligar para o 0800 281 1531 e, no Cabo, o telefone é o 0800 281 1531.

Mais Lidas