VIOLÊNCIA

Aumento da violência em coletivos muda a vida de mais de 1 milhão de passageiros no Recife

De janeiro a abril de 2016, foram registrados 704 assaltos a ônibus no Recife e Região Metropolitana

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 06/06/2016 às 8:09
Leitura:
Foto: Reprodução


As notícias de assaltos em ônibus no Recife e Região Metropolitana estão cada vez mais frequentes na mídia. São 1 milhão e 800 mil passageiros que dependem do transporte público para se deslocar no Grande Recife, e cada um deles está assustado com a rotina de violência e a sensação de insegurança.

De janeiro a maio de 2016, foram registrados 704 assaltos, o que configura um aumento de aproximadamente 44% em relação ao mesmo período de 2015. Os dados são do Sindicato dos Rodoviáros de Pernambuco, mas os números causam divergências. De acordo com a Secretaria de Defesa Social (SDS), foram registrados apenas 326 assaltos, contra 226 no ano passado. A SDS só leva em consideração as ocorrências em que são levadas a renda do coletivo.

Além dos passageiros, vivem com medo as cerca de 15 mil pessoas que trabalham com transporte coletivo, entre motoristas, cobradores e fiscais, em 14 empresas. Neste ano, as empresas que mais sofreram assaltos foram a Vera Cruz, Metropolitana, Borborema e Caxangá. Os trechos considerados mais perigosos pelos rodoviários são a BR-101, Avenida Sul, Avenida Agamenon Magalhães, PE-15 e II Perimetral. Em dias de jogos de futebol, a tensão piora.

Confira abaixo uma reportagem especial de produção de Juliana Nascimento e Juliana Oliveira sobre a violência nos transportes públicos, com depoimentos de vítimas e o pronunciamento do presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Pernambuco (URBANA-PE), Fernando Bandeira. A reportagem é de Natália Hermosa:



No último domingo (5), foram registrados mais sete assaltos a ônibus na RMR. Ouça sobre os casos no flash de Eliel Alves:


Mais Lidas