POLÍTICA

Humberto Costa e Silvio Costa acreditam no retorno de Dilma à presidência

Principais defensores da presidente afastada, Humberto e Silvio também falaram de eleições municipais

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 06/06/2016 às 12:21
Leitura:
O senador Humberto Costa, o deputado federal Silvio Costa e o jornalista Giovanne Sandes participaram do debate de Geraldo Freire. Foto: Renata Andrade/ Rádio Jornal

Dois dos principais defensores da presidente afastada Dilma Rousseff (PT) participaram nesta segunda-feira (06) de um debate no programa de Geraldo Freire, na Rádio Jornal. Tanto o senador Humberto Costa (PT), como o deputado
federal Silvio Costa (PTdoB) declararam que acreditam no retorno de Dilma ao comando do país.

"Tenho a convicção que ela volta e ela vai ter que fazer um governo diferente", disse Humberto. Silvio Costa partilha da mesma opinião: "tenho convicção que a presidente Dilma volta. virá um novo governo de pacificação da presidente Dilma", declarou. O deputado afirma que a maior parte da população já está contra o processo de impeachment e que rejeita o governo interino de Michel Termer (PMDB).

Para Silvio Costa, o processo que culminou no afastamento da presidente "foi claramente um conchavo político". Ele comparou o processo atual com o do ex-presidente Fernando Collor (1990-1992) há 24 anos: "Dilma tem um partido, tem apoio popular e não coemteu crime de responsabilidade", afirmou.

Já Humberto Costa fala em reversão no placar de votos no Senado, garantindo o retorno de Dilma ao cargo. "Muitos senadores ficaram inseguros em votar contra o impeachment. Pelo menos 10 votaram pela admissão mas querendo ser convencidos depois, o que ainda não aconteceu", garantiu.

A presidete Dilma Rousseff foi afastada do cargo no dia 12 de maio após a maioria dos senadores (por 55 votos a 22) votarem pela abertura do processo de impeachment que foi encaminhado pela Câmara dos Deputados em abril. Uma nova votação de ve acontecer entre os meses de julho e agosto e com 54 votos ou mais a presidente é cassada e o vice-presidente Michel Temer assume oficialmente o cargo até 31/12/2018.

O deputado Silvio Costa atacou a gestão Temer: "o atual governo é demagogo, corrupto e sem sustentação política". Ele disse ainda que só Dilma era criticada por indicar cargos para aliados, o que não aconteceria com Temer. O senador Humberto Costa, por sua vez, afirmou que os governos do PT "em momento algum tentaram atrapalhar as investigações".

Tanto Humberto como Silvio não acreditam na convocação de novas eleições, já que para isso dependeria a renúncia de Dilma, Temer e dos parlamentares eleitos em 2014, o que dificilmente aconteceria. "As propostas de novas eleições são muito difíceis de serem conseguidas", disse Humberto. "Do ponto de vista jurídico e consitucional, não tem outra saída a não ser renúncia ou cassação de mandato de Dilma e Temer", disparou Silvio.

ELEIÇÕES 2016

As eleições municipais do Recife de outubro deste ano também ocuparam boa parte do programa. O senador Humberto Costa confirmou que o ex-prefeito João Paulo (PT) é o grande nome do partido para enfrentar a tentativa de reeleição do prefeito Geraldo Julio (PSB): "João Paulo é um nome forte e o PT precisa ter candidato. O Recife quer mudar, mas com uma pessoa que aponte uma mudança pra melhor. A atual gestão é fraca e as obras que foram feitas são obras com forte participação do governo federal", disse Humberto.

Pai de Silvio Costa Filho (PRB), que também é candidato, vê no deputado estadual as maiores chances para derrotar Geraldo Julio: "Silvio Costa Filho é candidato a prefeito e não a vice", disse. O senador e o deputado chegaram a divergir sobre as candidaturas e afirmam que os dois partidos precisam "sentar a mesa e negociar".

Mais Lidas