JUSTIÇA

Sargento do Exército é condenado por homicídio qualificado

Militar foi condenado a 20 anos de prisão, mas defesa entrou com recurso de apelação

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 06/06/2016 às 21:45
Leitura:
Família da vítima demonstrou satisfação pela condenação do acusado. Foto: Marcela Maranhão/Rádio Jornal

Foi condenado a 20 anos de reclusão, na noite desta segunda-feira (06), o sargento do Exército Ionildes Rodrigues Sobral, acusado de ter matado a tiros o publicitário George Carneiro Leão de Albuquerque, em janeiro de 2007. O julgamento, que durou mais de dez horas, aconteceu no Fórum de Jaboatão dos Guararapes, Região Metropolitana do Recife.

O crime teria sido motivado pelos ciúmes do sargento Ionildes, já que a vítima teve um relacionamento com a ex-mulher dele. Na sentença, a juíza considerou os critérios legais do artigo 59 do Código Penal, que diz respeito à conduta social e à personalidade do réu.

Nesse caso, o sargento tem histórico de violência doméstica. Além de ter sido condenado a 20 anos de prisão, uma das consequências da sentença é a perda do cargo de sargento do exército. Com esse resultado, o sentimento da família é de que a justiça foi feita. Ouça a matéria de Marcela Maranhão:

O advogado de defesa do militar, Flávio Caldas, entende que a pena foi exagerada. Por isso, ele entrou com um recurso de apelação, a partir do qual ficam suspensos os efeitos da decisão.

Portanto, o sargento permanece preso preventivamente no 4º Batalhão de Polícia do Exército (4º BPE), até o julgamento do recurso apelativo em segunda instância. Este próximo julgamento deve acontecer daqui alguns meses e, com esta nova sentença, a decisão já vai ser definitiva.

Mais Lidas