SEGURANÇA

Consumidor deve ficar atento aos locais ilegais de venda de gás

Uma audiência realizada na Câmara dos Vereadores do Recife debateu a necessida o cumprimento da lei municipal que alterou multas, comercialização, transporte e armazenamento do gás de cozinha

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 09/06/2016 às 16:11
Leitura:
Audiência realizada na Câmara dos Vereadores
Foto: Suelen Fernandes/ Rádio Jornal


Com o objetivo de pressionar a Prefeitura do Recife para a fiscalização de postos de venda de gás de cozinha, representantes de revendedores de gás e distribuidoras participaram de uma audiência pública na Câmara dos Vereadores do Recife, nesta quinta-feira (9).

Estiveram presentes também Corpo de Bombeiros e da prefeitura, na audiência dirigida pelo presidente da Câmara Municipal, Vicente André Regis.

Como principal tema, foi debatido o cumprimento da lei municipal que alterou multas, comercialização, transporte e armazenamento do gás de cozinha. A lei consiste numa fiscalização mais severa de postos de venda e estabelece que os equipamentos apreendidos dentro do município sejam doados para creches e entidades sem fins lucrativos da capital pernambucana.

A presidente do Sindicato dos Revendedores de Gás de Cozinha de Pernambuco, Francine Gulde, afirma que o consumidor deve ficar atento aos estabelecimentos de venda ilegal. “Não existe uma fiscalização. Muita gente hoje pega uma bicicleta ou pega uma moto, vai num posto autorizado, bota o gás em cima e sai vendendo na rua”, disse. “O consumidor não sabe, mas a partir de hoje a gente quer alertar que moto é proibido por lei federal e pela fiscalização da prefeitura também”, alertou Francine, explicando que o cliente deve exigir a nota fiscal e os postos autorizados devem seguir normas de segurança, como a documentação e o preço fixado na faixada.

Confira os detalhes na reportagem de Suelen Fernandes:

Somente na capital pernambucana, são mais de 1.600 postos de revenda clandestinos. Já os legalizados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis são 665.

De acordo com o presidente das Distribuidoras de Gás, Sérgio de Mello, o produto é seguro, o armazenamento é que não é apropriado para o consumidor.
Se o consumidor quiser denunciar ponto de venda irregular pode ligar para o 08009700267. Esse é o contato da central de relações do consumidor da ANP. A ligação é gratuita e o cidadão não precisa se identificar.

Mais Lidas