POLÍCIA FEDERAL

Empresário comandava esquema interestadual de clonagem de cartões

Eder Lopes da Silva Junior é considerado foragido da Justiça

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 09/06/2016 às 15:24
Leitura:
Suspeito está foragido
Foto: Rafael Carneiro/ Rádio Jornal

Uma empresa que administra cartões de crédito da Caixa Econômica Federal, registrou quantidade considerável clientes alvo de clonagem e denunciou a fraude à Polícia Federal em 2014.

Na investigação da Operação Cartão Vermelho, foi descoberto um esquema fraudulento de uma quadrilha interestadual de clonagem que causou um prejuízo de R$ 600 mil à instituição financeira entre os anos de 2013 e 2014.

No monitoramento das ações do grupo a Polícia Federal identificou atuação no Grande Recife. “Num desses levantamentos nós conseguimos identificar o carro que estava no nome dele, que era o principal líder da quadrilha. Conseguimos identificar um sócio em uma empresa de fachada que ele tinha também”, explicou Giovani Santoro, chefe de comunicação da Polícia Federal em Pernambuco.

Na manhã desta quinta-feira (9), os federais tentaram cumprir mandado de prisão condenatória, contra Eder Lopes da Silva Junior, líder da organização, mas ele não foi localizado.

Confira os detalhes na reportagem de Rafael Carneiro:

O estelionatário foi condenado a três anos e seis meses de reclusão no Rio Grande do Norte por furto qualificado, se passando por Antônio Barros de Oliveira, no ano de 2012.

Seis pessoas apontadas como integrantes do grupo, inclusive a mãe e a esposa de Eder, foram ouvidas na sede da superintendência da Polícia Federal e liberadas no início da tarde.

Com os dados dos clientes, conseguidos por meio dos chips e dados pessoais, Eder costumava comprar eletrodomésticos e bebidas para abastecer o mercadinho dele. As compras eram também realizadas em estados vizinhos. Eder é considerado foragido da Justiça.

A Operação Cartão Vermelho quer chegar a quem fornecia as informações sigilosas ao grupo.

Mais Lidas