Brasileiro escapa de massacre em boate nos Estados Unidos

O publicitário Erik Armilato frequenta o local com o namorado, mas neste domingo eles decidiram ir para outro lugar

MUNDO

Da Rádio Jornal

Imagem: Vídeo/RádioJornal 

Na manhã deste domingo (12) que 50 pessoas morreram e outras 53 ficaram feridas no ataque a uma boate voltada ao público LGBT em Orlando, na Flórida, o publicitário paulista Erik Armiliato, 28 anos, poderia ser uma das vítimas do atentado. Ele decidiu ir para outro estabelecimento com o namorado, Parliament House. No entanto, dois amigos de Erik, os porto-riquenhos Aldrin Astacio e Christopher Morales, de 25 anos, foram até a boate e saíram feridos. 

“Meu namorado vai muito na Pulse. Ontem houve uma festa latina. Mas decidimos ir para outro clube. Aqui as festas acabam às 2h, é lei. Chamei-o para ir embora, insisti mesmo. Fomos comer. Quando chegamos em casa, começamos a ver as notícias da Pulse, ” disse o publicitário Erik Armiliato.

Confira outras informações no vídeo: 

 

Este é o pior massacre terrorista em solo americano, depois do 11 de setembro. O número de mortos faz do ato o pior ataque a tiros da história dos Estados Unidos. O último com proporções comparáveis foi o massacre de 2007 na universidade Virginia Tech, que deixou 32 mortos, segundo a Reuters. 

TAGS

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

CONTINUE LENDO