ESTELIONATO

Falsa advogada dava golpe trocando honorários por produtos e até por faxina

Luciene Santino de Barros se passava por advogada e deu golpes em clientes de Jaboatão e Olinda. A falsa advogada foi presa quando se preparava para dar golpes em Igarassu

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 13/06/2016 às 9:31
Leitura:
Foto: Rafael Carneiro/Rádio Jornal


Reportagem de Rafael Carneiro

Nesta segunda-feira (13), a Delegacia do Varadouro apresenta a prisão de uma falsa advogada que enganava clientes em na Região Metropolitana do Recife. Pelo menos oito pessoas procuraram a polícia Civil após serem vítimas de estelionato.

Luciene Santino de Barros cobrava honorários em forma dos serviços e produtos comprados em cartões de crédito. Antes de Olinda, Luciene já havia aplicados os golpes em Cavaleiro, Jaboatão e atualmente estava se instalando em Igarassu.

De acordo com a delegada Euricélia Nogueira, o escritório da falsa advogada ficava no cento comercial do bairro de Ouro Preto, Olinda. O perfil das vítimas é o de pessoas humildes, que não podiam arcar com os custos de um defensor em ações das mais variadas espécies.

Foto: divulgação/Polícia Civil


Apesar de Luciene Santino mudar de nome e de visual para despistar a polícia, Euricélia diz que, em Olinda, todas as vítimas afirmam ter sido enganadas por “Ludmila Moura”. “Quando a vítima não tinha o dinheiro, ela, dizia ‘ah, não tem não, então você compra pra mim um ar-condicionado no seu cartão, um celular, faz uma faxina na minha casa’”, disse a delegada.

Luciene Santino de Barros foi presa em Igarassu, onde já havia deixado um prejuízo em uma pousada. A Polícia acredita que ela iria começar a oferecer os falsos serviços na cidade.

Quem foi prejudicado pela falsa advogada em Olinda, deve procurar a Delegacia do Varadouro. Em Jaboatão e Igarassu, os clientes devem procurar as delegacias de cada cidade.

Mais Lidas