ENTREVISTA

Políticos estão temerosos. Nada mais fica escondido, diz José Múcio

Ministro criticou que os três poderes no Brasil estão baleados e defendeu que TCU não está politizado

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 16/06/2016 às 9:52
Leitura:
Foto: Divulgação


Em entrevista ao comunicador Geraldo Freire no quadro Passando a Limpo desta quinta-feira (16) na Rádio Jornal, o Ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), José Múcio, comentou a situação política do país em meio às investigações em curso. "Eu acho que o produto final de tudo isso que estamos vivendo serão homens públicos e gestores mais temerosos, porque nada mais fica escondido. Acho que nossos netos vão viver numa sociedade melhor", constatou.

Sobre o juiz Sérgio Moro, Múcio resumiu: "Ninguém vai mexer com ele, porque a sociedade não deixa. A minha preocupação é o que vem depois, pois os três poderes no Brasil estão baleados. Tem um executivo criminalizado, um legislativo judicializado, e um judiciário politizado". Questionado se o próprio TCU também não estaria politizado, Múcio defendeu "O TCU não está politizado, o espírito de quem trabalha la é de investigador. Eles sao auditores", concluiu.

Ouça a entrevista completa no player a seguir:

Questionado por Geraldo Freire se as propinas e o caixa dois deixariam de existir com financiamento público de campanha, José Múcio comentou que "de certa forma o financiamento público no Brasil já existe, pois a união repassa um dinheiro mensal aos partidos, só que ele fica na mão de quem dirige os partidos e ele dá a quem quer".

Repercutindo ainda as 23 irregularidades identificadas pelo TCU nas contas da presidente Dilma, que foram divulgadas na quarta-feira (15), Múcio destacou que ainda existem algumas do ano passado, como as pedaladas e os decretos, mas existem outras novas de carater mais técnico. Entretanto, admitiu que são justamente as que se repetiram que são as mais graves.

Mais Lidas