OPERAÇÃO LAVA JATO

Mais um ministro de Temer deixa o cargo após delação

Henrique Eduardo Alves, do Ministério do Turismo, pediu demissão após ser citado na delação de Sérgio Machado

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 17/06/2016 às 9:51
Leitura:
Henrique Alves, ex-ministro do Turismo. Foto: Reprodução


Acusado pelo ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, de ter recebido dinheiro ilegalmente para bancar campanha eleitoral no Rio Grande do Norte, o ministro do Turismo de Michel Temer, Henrique Eduardo Alves, pediu demissão na última quinta-feira (16). Em carta, Henrique declarou que "não pretende criar contrangimento ou qualquer dificuldade para o Governo". Em pouco mais de um mês, ele é a terceira baixa no Ministério de Temer. Antes dele, caíram Romero Jucá, do Ministério do Planejamento, e Fabiano Silveira, do Ministério da Transparência.

Além de ceifar mais um ministro de Temer, a Operação Lava Jato se aproximou o máximo que pôde do presidente interino, acusado por Machado de ter pedido R$ 1,5 milhão para a campanha eleitoral de Gabriel Chaleta (PMDB) à Prefeitura de São Paulo, em 2012. Em coletiva, Temer subiu o tom contra Machado e disse que as acusações "não vão passar em branco".

Temer disse que não praticou maus feitos e afirmou que "se tivesse pego dinheiro de Machado, não teria condições de subir à Presidência da República". O presidente do Senado, Renan Calheiros, que teve prisão e afastamento do cargo pedidos pelo Procurador Geral da República Rodrigo Janot, saiu em defesa de Temer. Saiba mais no flash de Romoaldo de Souza:

Mais Lidas