A CIDADE E O CIDADÃO

Os problemas operacionais do BRT na Coluna A Cidade e o cidadão

Graça Araújo e a repórter especial do JC Roberta Soares conversaram com o diretor de operações do Grande Recife Consórcio de Transportes, André Melibeu

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 21/06/2016 às 17:48
Leitura:
Transporte vem sofrendo com constantes assaltos, principalmente no Corredor Norte-Sul
Foto: Sérgio Bernardo | JC Imagem


Na coluna A Cidade e o cidadão desta terça-feira (21), Graça Araújo e a repórter especial do Jornal do Commercio Roberta Soares falaram sobre o sistema BRT (bus rapid transit) que foi implantado no grande Recife, como um dos legados da copa do mundo aqui na região.

Criado na década de 1970 pelo urbanista paranaense Jaime Lerner, o BRT foi feito com um modelo de transporte com corredores exclusivos e segregados de ônibus, estações em nível e pagamento antecipado.

O fato é que nada disso acontece na Região Metropolitana do Recife. O BRT tem poucas faixas segregadas ao longo do percurso, os ônibus ficam presos nos congestionamentos e os trechos, que deveriam ser apenas para os ônibus, são invadidos por carros e motos. Em alguns casos, as estações são danificadas por caminhões que têm altura. Tudo mostra que não temos um BRT puro.

Graça Araújo e Roberta Soares conversaram com o diretor de operações do Grande Recife Consórcio de Transportes, André Melibeu. Sobre o projeto original do BRT, o diretor destacou a qualidade dos veículos, mas afirmou que os corredores não estão 100%.

Confira a coluna na íntegra:

Mais Lidas