DISCURSO DE ÓDIO

Bolsonaro pede que STF reconsidere sentença por incitação ao estupro

Deputado tornou-se réu no STF por ter feito apologia ao crime ao dizer que não estupraria deputada por ela "não merecer"

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 22/06/2016 às 10:20
Leitura:
Foto: Reprodução


O deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) tornou-se réu no Supremo Tribunal Federal (STF) na última terça-feira (21), pelos crimes de prática de apologia ao estupro e injúria. Em 2014, Bolsonaro afirmou na tribuna da Câmara que a deputada Maria do Rosário (PT-RS) não "merecia" ser estuprada por ele, por ela "ser muito feia". "Há poucos dias, tu me chamou de estuprador e eu falei que não ia estuprar você porque você não merece", disse, aos gritos, na época.

Por quatro votos a um, a segunda turma do STF entendeu que o deputado incitou a prática do estupro, o que feriu a honra de Maria do Rosário. Bolsonaro se defendeu dizendo que há uma "perseguição" contra ele por ele "apresentar projetos que aumentam a pena para crimes violentos, como o estupro". Ele recomendou que o STF reconsidere a decisão para preservar o "direito de expressão" do parlamentar.

No voto que deu ontem, o ministro Luiz Fux escreveu que a manifestação de Bolsonaro teve o potencial de incitar os homens a violar mulheres. Por meio de nota, Maria do Rosário afirmou que a decisão do Supremo Tribunal é uma vitória contra a impunidade e um passo no combate à cultura do estupro. Ouça o flash de Romoaldo de Souza:

Mais Lidas