LAVAGEM DE DINHEIRO

Polícia Federal apreende dinheiro, carros de luxo e armas na Operação Turbulência

Investigações apontam utilização de empresas de fachada para lavar dinheiro usado em campanhas políticas. Quatro pessoas foram presas

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 22/06/2016 às 7:57
Leitura:
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem


A Polícia Federal em Pernambuco apresentou nesta quarta-feira (22) a lista de materiais apreendidos na Operação Turbulência. A varredura feita pela Polícia Federal envolveu 60 mandados judiciais. Entre eles, cinco de prisão e 22 de condução coercitiva. Os outros 33 mandados foram de busca e apreensão. Entre os objetos apreendidos estão carros e relógios de luxo, armas, documentos, dinheiro e objetos de informática.

A Operação Turbulência surgiu para investigar a origem do jatinho CESSNA usado pelo ex-governador Eduardo Campos, falecido em acidente aéreo em 2014, durante a campanha à Presidência da República daquele ano. Durante as investigações, a Polícia Federal descobriu uma quadrilha que utilizava empresas de fachada para mascarar doações a campanhas políticas. O esquema criminoso sob apuração encontrava-se ativo, no mínimo, desde o ano de 2010.

Leia mais:

Polícia Federal descobre esquema criminoso envolvendo avião em que Eduardo morreu

Agora na Operação Turbulência, FBC volta a ser citado em suposto esquema para campanha de Eduardo Campos

De acordo com a PF, tanto políticos pernambucanos quanto de outros estados foram beneficiados com o esquemas. Nesta terça-feira, quatro pessoas foram presas.

De acordo com a Polícia Federal, todo o material passará por uma perícia técnica principalmente os documentos, celulares planilhas fiscais e com a análise. A investigação poderá apontar outros envolvidos dentro da Operação Turbulência o que ensejaria uma nova fase da investigação. Não existe um tempo definido para o término das perícias. Depois da perícia, eles serão leiloados e o direiro será recolhido aos cofres públicos.

Confira aista de materiais apreendidos pela Polícia Federal na Operação Turbulência:

VEÍCULOS:

- 1 avião
- 2 helicópteros
- 2 lancha

Carros:

BMW
Land Rover
Porsche
JEEP
Toyota Hilux
AUDI
Range Rover Evoque
Freelander

MATERIAIS GERAIS

- 5 Discos Rígidos;
- 5 Notebooks;
- R$ 149 mil em cheques;
- R$ 1.900.000 em contratos;
- R$ 1.040.000 em Comprovantes de Transferência Eletrônica-TED;
- R$ 460.00 em recibos;
- R$ 60.000 em cheques;
- 17 celulares;
- R$ 30.000 em dinheiro;
- U$ 10 mil dólares;
- 20 agendas;
- 3 pendrives;
- 6 tablets;
- Extratos bancários;
- Escriturações;
- Planilhas fiscais;
- 45 relógios (Rolex, Diesel, Lacoste, Tissot, Taghever)

ARMAS

- 1 espingarda calibre 12;
- 2 revólveres calibre 22;
- 1 revólver calibre 38;

Leia também:

Provas usadas na Operação Turbulência são de inquérito sobre suposta propina na campanha de Eduardo Campos em 2010

Empresa que comprou jatinho usado por Eduardo Campos está em nome de um pescador

Mais Lidas