NOVAS PROVAS

Polícia Federal inicia novas investigações na Operação Turbulência

Objetos pessoas de Paulo Morato, encontrado morto em motel de Olinda, foram entregues à Polícia Federal e vão reforçar inquérito

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 28/06/2016 às 9:45
Leitura:
Foto: divulgação/Polícia Federal


Nesta terça-feira (28), a Polícia Federal de Pernambuco inicia uma nova fase de investigações da Operação Turbulência. A apuração começa logo após o recebimento de objetos pessoais de Paulo Morato que estavam no quarto do motel onde o suposto empresário foi encontrado morto.

Paulo Morato era o quinto alvo da Operação Turbulência, que investiga empresas de fachada usadas para a lavagem de dinheiro e suspeitas de envolvimento com a compra do jatinho Cessna em que o ex-governador Eduardo Campos estava quando morreu. Dentro do quarto onde Morato estava foram recolhidos produtos de higiene pessoal, chaves de imóveis, cadernos com anotações, óculos, documentos pessoais, relógios, envelopes de depósitos bancários, além de oito pen drives e três aparelhos celulares. Todos os objetos, com exceção do veículo de Morato, já foram entregues à PF.

De acordo com o chefe de Comunicação da Polícia Federal em Pernambuco, Giovani Santoro, o material recebido passará por análise e será feito uma triagem para ver o que interessa para a investigação. O que não for útil para a investigação será devolvido aos respectivos familiares.

Sobre as polêmicas que cercam a investigação da morte de Paulo Morato, cujo corpo segue no Instituto de Medicina Legal do Recife, a PF afirma que está acompanhando as investigações e aguarda as conclusões das perícias. “Se durante o percurso das investigações alguma circunstância apontar vínculos com a operação Turbulência, poderemos entrar no caso”, diz Giovanni Santoro.

Mais Lidas