BRASÍLIA

Dilma acusa Michel Temer de irresponsabilidade fiscal

Acusação da presidente afastada diz respeito ao aumento do Bolsa Família divulgado por Temer, sobre o qual ela diz que "o povo está sendo enganado"

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 30/06/2016 às 8:20
Leitura:
Foto: Reprodução/Internet


A presidente afastada Dilma Rousseff concedeu entrevista ao jornalista Kennedy Alencar, do SBT, na última quarta-feira (29) e falou sobre a atual situação política e econômica do País. Sobre o processo de impeachment que sofre, Dilma disse que pode, se necessário, levar o debate até o Supremo Tribunal Federal (STF).

Entre os pontos debatidos na conversa, Dilma voltou a negar ter cometido irregularidades - as chamadas pedaladas fiscais e o caixa dois na campanha. A presidente afastada ainda criticou o juíz Sérgio Moro pela divulgação do áudio de uma conversa entre ela e o ex-presidente Lula. Entre suas citações, disse que "o pecado original tem nome e se chama Eduardo Cunha".

Questionada sobre o aumento no Programa Bolsa Família concedido pelo presidente interino Michel Temer, a presidenta eleita acusou o vice de irresponsabilidade fiscal e disse que o povo está sendo enganado:



O reajuste deve começar a ser pago a partir de 17 de julho e vai beneficiar cerca de 14 milhões de famílias. De acordo com dados oficiais, o impacto nas contas públicas gerado pelo novo percentual é de R$ 2,5 bilhões de reais por mês. O governo interino de Temer também alterou os limites da linha de pobreza de R$ 154 para R$ 170. No caso da extrema pobreza, a renda per capita da família passa de R$ 77 para R$ 85.

O último reajuste concedido ao Programa Bolsa Família aconteceu em 1º de maio de 2014. O Ministério do Desenvolvimento Social explica que o valor médio pago é de R$ 164. Na cerimônia da última quarta que anunciou o reajuste, o presidente interino Temer adotou o discurso politicamente correto:



Confira a entrevista completa aqui.

Mais Lidas