EXCLUSIVO

Esposa de Paulo Morato vai ao IML para liberar corpo do empresário

Apesar disso, ainda não há confirmação se o corpo já foi retirado do local

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 04/07/2016 às 0:52
Leitura:
Foto: JC Imagem

A esposa de Paulo César Barros Morato compareceu ao Instituto de Medicina Legal (IML) no Recife por volta das 12h do domingo (03), para preencher a documentação de retirada do corpo do empresário. A informação foi repassada por fontes da Rádio Jornal. Apesar disso, ainda não há confirmação se o corpo já foi retirado do local.

Leia também
Parte das vísceras de Paulo Morato foi levada para Paraíba

Em nota, Sinpol questiona investigação da morte de Paulo Cesar Morato

Polícia diz que é remota a possibilidade de homicídio de Paulo Morato

Em situações comuns, a assinatura do termo de retirada do corpo já é suficiente para que liberação. O corpo de Paulo César De Barros Morato chegou no IML na noite de 22 de junho, quando a polícia o encontrou morto no quarto de um motel, em Olinda.

O empresário foi encontrado morto no quarto de um motel no último dia (22), em Olinda, na Região Metropolitana do Recife. Ele era investigado pela Polícia Federal na Operação Turbulência, citado como proprietário de empresa fantasma e possível envolvimento no esquema de lavagem de dinheiro e custeio das campanhas de Eduardo Campos em 2010 e 2014. Na última quinta-feira (30), a Secretaria de Defesa Social (SDS), confirmou que o empresário morreu por envenenamento.

A polícia científica ainda não sabe dizer se Morato ingeriu o veneno ou foi vítima de homicídio por meio de cilada. No último sábado (2), uma nova perícia foi realizada no motel Ti Ti Ti, onde o empresário foi encontrado morto.

Segundo a Polícia, uma equipe foi coletar informações sobre as câmeras de segurança do local para saber o que ocorreu no dia do óbito. Os policiais queriam saber quais os ângulos de visão das câmaras e quantos equipamentos funcionavam no dia em que Paulo César entrou no motel.

A delegada responsável pelo caso, Gleide Ângelo, disse que os trabalhos estão sendo finalizados e o caso deve ser concluído dentro de 15 dias. Ela afirmou que a perícia do último sábado serviu para esclarecer novas dúvidas da polícia sobre o caso.

A perita criminal Vanja Coelho também esteve no local. De acordo com ela, após a delgada receber o local, foi feito um desenho das partes interna e externa do motel para que um especialista possa desenhar um esquema de todas as possibilidades de entrada e saída.

Mais Lidas