TRANSPORTE PÚBLICO

Obrigatoriedade do VEM e extinção do cobrador divide passageiros de Abreu e Lima

A partir de segunda-feira (11), apenas passageiros com o Vale Eletrônico Metropolitano poderão embarcar na linha TI Abreu e Lima/TI Macaxeira

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 05/07/2016 às 11:35
Leitura:
Foto: Clarissa Siquqira/Rádio Jornal


Reportagem de Clarissa Siqueira

A partir da próxima segunda-feira (11), os passageiros que utilizam a linha TI Abreu e Lima/TI Macaxeira terão que usar um dos Vale Eletrônico Metropolitano (VEM) para poder embarcar nos coletivos. Os veículos também não terão cobrador. Ambas as mudanças vêm causando polêmica entre os passageiros.

A linha é a primeira do Grande Recife a implantar o projeto de não ter circulação de dinheiro no interior dos veículos, como medida para tentar reduzir a quantidade de assaltos. Vale ressaltar que não vai ser o motorista que vai assumir a função de cobrador, e sim que haverá a extinção dessa função.

A recepcionista Ana Elizabeth Santana não concorda com a mudança. Ana é passageira do Terminal Integrado de Abreu e Lima e trabalha em Casa Forte. Para ela, é um desgaste ter que se deslocar para recarregar o VEM. “Fora a quantidade de cobradores que vai ser desempregada, né?”, completa.

O comerciante Valdecir Silva também não concorda com a obrigatoriedade de usar o VEM. “A pessoa tem que pegar o dinheiro, depositar e não pode movimentar. Aí complica mais ainda. Mudou pra pior”, reclama.

No TI de Abreu e Lima, a falta de informações sobre como comprar e usar o Vale ainda é grande. De acordo com o Grande Recife Consórcio de Transporte, o VEM está vendido na modalidade Comum dentro dos veículos pelo preço de R$ 10, com R$ 4 de crédito.

DEMISSÕES

O Grande Recife afirmou que o Consórcio CONORTE se responsabilizou em capacitar e integrar os cobradores em outras funções, como motorista ou despachante.

VEM

O Vale Eletrônico Metropolitano é um cartão de bilhetagem eletrônica usado para pagamento das passagens, também podendo ser utilizado para a liberação do embarque nos coletivos de pessoas com gratuidade, como idosos e pessoas com deficiência. Na Região Metropolitana do recife, são utilizados os vales Trabalhador, Comum, Estudante, Livre Acesso e Infantil.

Mais Lidas