INVESTIGADO

Eduardo Cunha renuncia à presidência da Câmara dos Deputados

Eduardo chorou durante leitura da carta de renúncia e disse ser vítima de perseguição

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 07/07/2016 às 13:53
Leitura:
Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

O deputado pelo PMDB-RJ, Eduardo Cunha, renunciou ao cargo de presidente da Câmara dos Deputados no início da tarde desta quinta-feira (7). Famoso por ter uma expressão fria, Eduardo Cunha chorou ao ler a carta de renúncia. Ele estava afastado da presidência desde 5 de maio.

Em seu discurso, o ex-presidente da Câmara afirmou ser vítima de perseguição e culpou a autorização para abertura do impeachment como causa para o seu afastamento da casa. "A principal causa do meu afastamento reside nesse processo de impeachment", falou o deputado.

Cunha voltou a negar que tenha recebido propina e ser dono de contas na Suíça.

Eduardo Cunha chamou a gestão da presidente afastada Dilma Rousseff de criminosa. Ouça o discurso completo de Eduardo Cunha:

Cunha, que compõe a bancada evangélica, agradeceu a Deus pela oportunidade de ter presidido a casa e também ao seu partido e aos colegas de casa. “Espero que meu ato ajude a restaurar nosso País após o processo de impeachment", disse Cunha.

Cunha enalteceu o seu mandato lembrando de votações como redução da maioridade penal, terceirização da mão de obra e correção do FGTS. “Mas sem dúvida alguma a autorização para abertura do processo de impeachment de um governo que, além ter cometido crime de responsabilidade, era inoperante, envolvido com práticas irregulares”, disse, acrescentando que sua gestão jamais será esquecida e que sofreu perseguição por conta de algumas pautas adotadas.

Mais Lidas