RENÚNCIA DE CUNHA

Raul Henry acredita que Jarbas seria bom nome para presidir Câmara

Vice-governador falou sobre renúncia de Eduardo Cunha e disse que decisão do deputado federal foi boa para o Congresso Nacional e para a sociedade

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 07/07/2016 às 14:59
Leitura:
Foto: Diego Nigro/ JC Imagem


O vice-governador de Pernambuco, Raul Henry (PMDB), conversou com Graça Araújo na tarde desta quinta-feira (7), após a renúncia de Eduardo Cunha à presidência da Câmara dos Deputados.

Ele comentou que o ato do deputado foi importante, principalmente, para o País. “Para o Brasil, o afastamento de Eduardo Cunha é muito bom, para o Congresso Nacional é muito bom e para a sociedade também”, destacou Raul Henry.

Ele usou a mesma expressão utilizada por Cunha em seu discurso. Henry disse que a Câmara estava completamente “acéfala”. “Uma verdadeira bagunça, não tinha presidente, o Waldir Maranhão não conseguia presidir, não tinha quem conseguisse organizar a pauta de votação dessas medidas”, comentou, falando sobre as medidas que o governo interino de Michel Temer precisa tomar para recuperar a economia do Brasil.

Com a decisão de Cunha de deixar o cargo, a Câmara terá que convocar novas eleições no prazo de até cinco sessões plenárias – deliberativas ou de debates com o mínimo de 51 deputados presentes - para escolher um nome que comandará a Casa até fevereiro do próximo ano quando um novo presidente será eleito.

Confira os detalhes na entrevista:

Com a renúncia, pode se encerrar o impasse sobre a permanência de Waldir Maranhão (PP-MA) no comando da Câmara. Maranhão assumiu o cargo desde que Cunha foi afastado da presidência da Câmara pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Sobre o nome do deputado Jarbas Vasconcelos (PMDB) para a presidência, Raul Henry comentou que o político tem todas as credenciais necessárias e destacou que não existe nada contra ele e que Jarbas já tem mais de 40 anos de vida política. “Jarbas é um nome que inspira muita confiança. Eu não sei é se ele quer ser candidato”, apontou.

Mais Lidas