QUADRILHA

Operação Clínica Geral prende criminosos em Paulista e Igarassu

A polícia estima que, por semana, eram movimentados R$ 10 mil

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 11/07/2016 às 17:49
Leitura:
Foto: Rafael Carneiro/ Rádio Jornal

Um grupo especializado na prática de homicídios, assaltos e tráfico de drogas foi preso na sexta-feira (8) dentro da Operação Clínica Geral.
A captura dos integrantes teve início em Maranguape Um, com a prisão de Renato Ferreira de Amorim, de 20 anos, e a apreensão de um menor de 16 anos, foragido de uma unidade da Funase, quando repassavam entorpecentes na localidade.

Na segunda autuação, o alvo foi o quartel general do grupo, em Cruz de Rebouças, em Igarassu na Região Metropolitana do Recife. Lá a polícia já havia efetuado duas investidas sem sucesso e prendeu o gerente do tráfico, Mércio José de Oliveira, de 19 anos, Rafael Berto de Lima, também de 19 anos, e Luiz Canalis Feitosa Penha, de 20 anos, que estava em liberdade há 1 mês, depois de envolvimento com o tráfico. Ele perdeu uma quantidade de entorpecente do grupo e por isso estava sendo obrigado a traficar de graça.

Além das prisões, o delegado seccional do Paulista, Ivaldo Pereira, conseguiu ao comando da organização criminosa.

Os detalhes na reportagem de Rafael Carneiro:

Na casa onde os criminosos organizavam as ações, a polícia apreendeu sete sacos com 330 pedras de crack e 300 big bigs de maconha, o equivalente a R$ 7 mil e um caderno com as movimentações financeiras da quadrilha.

A polícia estima que, por semana, eram movimentados R$ 10 mil, que eram partilhados entre os vendedores e o comandante de dentro do presídio de Igarassu.

Pelo menos 15 mortes na localidade foram confirmadas pelo grupo. Mércio, gerente operacional, por exemplo, havia recebido a missão de efetuar três homicídios esta semana.

Os envolvidos foram encaminhados para o Cotel e Funase por tráfico de drogas e associação para o tráfico, e agora são investigados por homicídios.

Mais Lidas