PASSANDO A LIMPO

Jungmann justifica a ausência de líderes mundias nas Olimpíadas do Rio

Ministro concedeu entrevista no programa Passando a Limpo, que destacou outros assuntos como a eleição da Câmara e a morte de Hector Babenco

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 14/07/2016 às 10:40
Leitura:
Raul Jungmann concedeu entrevista no programa
Foto: JC Imagem

No programa Passando a Limpo desta quinta-feira (14), o comunicador Geraldo Freire conversou sobre os assuntos em destaque no Brasil e no mundo. Presentes neste debate, Wagner Gomes; o coordenador do comitê de conteúdo do SJCC, Ivanildo Sampaio e a chefe da diretora adjunta de conteúdo digital, Maria Luiza Borges.

Wagner Gomes falou sobre a proximidade das Olimpíadas do Rio de Janeiro e a ausência de líderes importantes na abertura do evento. O ministro Raul Jungmann concedeu entrevista no programa e falou sobre o assunto. Segundo Jungmann, mais de 80 mandatários vão estão presentes na Olimpíadas, além da expectativa em receber cerca de 800 mil turistas no país. “Nós não vamos ficar muito aquém das outras Olimpíadas. Alguns nomes como presidente Barack Obama, deve mandar um representante”, justifica.

Ele disse ainda que não crê que estas ausências sejam devido a falta de segurança. “Nós trabalhamos com as agências de serviço de inteligência de vários países e nenhuma delas identificou alguma ameaça potencial que levasse a rever a presença de algum desses líderes”, disse.

Confira a entrevista na íntegra:

Outro assunto debatido foi a eleição de Rodrigo Maia para presidência da Câmara dos Deputados e o discurso feito nesta quarta-feira (13).
Os presentes também falaram sobre a morte do cineasta Hector Babenco, aos 70 anos.

Hector Babenco morreu aos 70 anos
Foto: Reprodução


Na noite desta quarta-feira (13), Babenco morreu aos 70 anos vítima de uma parada cardíaca depois de um procedimento cirúrgico no hospital Sírio Libanês, em São Paulo.

Ouça o Passando a Limpo nos players abaixo:

Mais Lidas