ENTREVISTA

"Não adianta aumentar impostos", diz presidente da Câmara, Rodrigo Maia

O novo presidente da Casa disse ainda que tem perfil para dialogar bem com todos os partidos na casa

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 18/07/2016 às 9:06
Leitura:
Foto: Agênica Brasil


Em entrevista exclusiva ao quadro Passando a Limpo, desta segunda-feira (18), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), comentou sua eleição e disse que pretende acabar com a história de haver “duas bases aliadas” na casa.

O presidente Rodrigo Maia comentou ainda as medidas impopulares do presidente interino Michel Temer e disse que o que tem de mais antipático é o aumento do desemprego, o aumento da violência e o descrédito do Brasil no exterior.

Ele disse que o mais importante é aprovar medidas e solucionar os problemas do país. “Medidas necessárias de superação da crise, se bem comunicadas, podem ter já o apoio da sociedade. Porque a crise é tão profunda que passou a ter problemas em muitos Estados, inclusive de atraso de pagamento de servidor”, defendeu.

O presidente da Câmara disse acreditar que o governo interino do presidente Michel Temer tem uma “bela equipe econômica” e que o Brasil começa a dar os primeiros passos e que confia numa impressão de que “já começamos a sair do fundo do poço”.

No entanto, ele concorda que não adianta aumentar os impostos para melhorar a situação econômica do País. “O brasileiro não tem condição, nem na pessoa física e nem na jurídica, de contribuir mais. Temos que reformar o estado pelo lado da despesa”, disse.

Confira a entrevista completa:

Ele disse que a relação de diálogo com os demais partidos é importante para que as pautas sejam discutidas no plenário com saldos positivos. "Precisamos agora é baixar a temperatura, unificar a base e recriar o diálogo com a oposição", destacou o presidente da Casa.
Sobre suas prioridades enquanto presidente da Câmara, Rodrigo disse que pretende seguir a pauta e que com o diálogo da grande maioria da casa terá condições de avançar. Ele disse estar confiante.

O presidente elogiou ainda a base de Pernambuco e disse que pretende tentar vir ao Recife nos próximos dias para visitar políticos amigos.

Diante da iminência de uma volta da presidente Dilma Rousseff, Rodrigo Maia comentou que acha que as condições da presidente ficaram muito debilitadas e que tudo sinaliza para uma consolidação da presidência de Michel Temer.

Morador do Rio de Janeiro, o presidente afirmou ainda estar sentindo-se seguro a respeito da das Olimpíadas e disse acreditar que país vai ser capaz de fazer grande evento.

Mais Lidas