JÚRI POPULAR

Acusado pela morte de comerciante é condenado a 16 anos de prisão

Antônio Henrique Gomes da Silva, marido da vítima, responde por homicídio duplamente qualificado

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 19/07/2016 às 23:52
Leitura:
Foto: Clarissa Siqueira/Rádio Jornal

Após oito anos do assassinato da comerciante Alzira Batista da Silva, de 65 anos, proprietária do antigo Bar do Maxixe, no bairro do Cordeiro, o marido da vítima e acusado de ser o mandante do crime, Antônio Henrique Gomes da Silva, de 79 anos, foi condenado a 16 anos de prisão. Na época, Alzira tinha 68 anos e foi assassinada com sete tiros dentro do seu restaurante.

Antônio Henrique Gomes da Silva responde por homicídio duplamente qualificado com motivo torpe e impossibilidade de defesa da vítima. Ele voltou a encarar o banco dos réus, na 2ª Vara do Tribunal do Júri, no Fórum Joana Bezerra, após o julgamento ter sido cancelado na semana passada por uma manobra da defesa.

O júri popular, presidido pela juíza Maria Segunda, começou às 9h desta terça-feira (19) e durou mais de 10 horas. Antes do julgamento, o réu argumentava que estaria sendo vítima de uma armação dos filhos por dinheiro.

Mais Lidas