CRIME

Polícia desmente morte do jovem que atirou acidentalmente na irmã

Família do rapaz havia recebido a notícia de que ele havia sido encontrado morto em uma comunidade próxima ao local onde a família mora

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 20/07/2016 às 17:42
Leitura:
Foto: Cortesia / especial para Rádio Jornal


A Polícia Civil divulgou, nesta quarta-feira (20), uma nota afirmando que Wesley Feliciano da Conceição, 18 anos, está vivo, diferente do que confirmou a família do rapaz pela manhã. Em entrevista à Rádio Jornal, durante a liberação do corpo da filha morta por um disparo acidental efetuado por Wesley, a mãe deles, Maria Betânia da Conceição, confirmou que o filho foi encontrado morto.

Segundo a polícia, Wesley foi localizado, ouvido na delegacia e encaminhado para um Centro de Internação Provisória, por força de um mandado de busca e apreensão expedido pela Vara Regional da Infância e Juventude do Recife.

ENTENDA O CASO - A criança de Maevili Rhayane da Conceição Câmara, de 7 anos, foi atingida com um tiro na cabeça efetuado acidentalmente pelo irmão. O caso ocorreu na noite dessa terça-feira (19) na residência da família no bairro de Barra de Jangada, em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife. Maevili foi atingida por um disparo de uma arma calibre 12. Uma tia das vítimas, Andrea da Conceição, diz que Wesley usaria a espingarda que tinha em casa para vingar a morte do irmão. De acordo com a polícia, Wesley era fugitivo da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase), onde estava internado junto com o irmão, Wellinton Feliciano da Conceição, morto há uma semana.

A família mora na comunidade Terra Mar, um local de difícil acesso, o que complicou o socorro à criança. A menina chegou a ser levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Barra de Jangada e em seguida foi transferida para o Hospital da Restauração, mas não resistiu ao ferimento.

Mais Lidas