TRAGÉDIA

Suspeito de matar irmã acidentalmente é encontrado morto

Maria Betânia, mãe das vítimas, bastante abalada, disse que o rapaz estava com a arma em casa para vingar a morte de um outro filho, que foi assassinado há oito dias

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 20/07/2016 às 11:17
Leitura:
Menina morreu no Hospital da Restauração
Foto: Cortesia/ Reprodução


A dona de casa Maria Bethânia da Conceição morava na Estrada da Curcurana, em Jaboatão dos Guararapes, numa casa alugada, mas limpinha, como gosta de dizer. Tinha nove filhos, todos com saúde. Na quarta-feira da semana passada (13), ela tinha oito filhos. Na última terça (19), sete. Nesta quarta (20), seis filhos Em menos de uma semana, a dona de casa sentiu três vezes, em situações diferentes, a dor da perda, numa vida marcada pela violência. Em uma dessas situações, na noite de terça-feira, a pequena Maevelli Rayanne da Conceição Câmara, de 7 anos, morreu vítima de um tiro acidental dado pelo irmão mais velho, Wesley Feliciano da Conceição, de 18 anos.

Na manhã desta quarta-feira (20), enquanto estava no Instituto de Medicina Legal (IML), no bairro de Santo Amaro, na área central do Recife, para liberar o corpo da filha para o enterro, a dona de casa soube que o filho, Wesley, tinha sido encontrado morto em uma comunidade próxima à casa onde a família morava. A polícia ainda não confirma a informação. Em entrevista exclusiva à repórter Juliana Oliveira, a mãe das vítimas, Maria Betânia, confirmou a informação de que o filho estava mostrando a arma para a namorada dele antes da morte da menina.

Em oitos dias, a mulher perdeu três filhos. Ela lamenta o envolvimento dos filhos com as drogas. "Dois na vida errada. Quem vive nessa vida tem que morrer e minha filha não mereceu morrer não. Minha filha estava dentro de casa. Ele 'doidão' eu acho que foi testar a arma", contou dona Maria Bethânia. Segundo a mãe, a informação inicial que ela recebeu foi de que o filho teria sido encaminhado para a delegacia. Depois ela soube que o filho havia sido morto.

Bastante revoltada e abalada, a mulher chegou a dizer que não vai fazer o sepultamento de Weslley. "Por mim ele ficava dentro dos matos, para a cobra comer. Vou deixar ele na pedra, que eu não aguento mais fazer enterro de ninguém", desabafou. "Eu disse a ele que outra morta eu não suportaria", revelou a mãe.

Ela disse que o filho tinha muitas dívidas de drogas e a morte dele poderia ter acontecido por conta disso. "Só sei que ele matou minha filha, agora quem matou ele eu não sei não", falou. "Eu tô em pé porque Jesus está me dando força. Eu tô sem chão. Eu tô sem vida", disse a mulher, chorando.

Ouça:

O corpo de Maevili Rhayane da Conceição Câmara deve ser enterrado ainda nesta quarta (20) no Cemitério da Muribeca, em Jaboatão.

ENTENDA O CASO - A criança de Maevili Rhayane da Conceição Câmara, de 7 anos, foi atingida com um tiro na cabeça efetuado acidentalmente pelo irmão. O caso ocorreu na noite dessa terça-feira (19) na residência da família no bairro de Barra de Jangada, em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife. Maevili foi atingida por um disparo de uma arma calibre 12.

A família mora na comunidade Terra Mar, um local de difícil acesso, o que complicou o socorro à criança. A menina chegou a ser levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Barra de Jangada e em seguida foi transferida para o Hospital da Restauração, mas não resistiu ao ferimento.

Mais Lidas