MINISTRO

"Invés de iniciarmos obras novas,vamos concluir as que Dilma deixou paralisadas"

O ministro participa de mesa de debates para agendar medidas na pasta

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 25/07/2016 às 12:35
Leitura:
Foto: Diego Nigro/ JC Imagem

O Ministro das Cidades Bruno Araújo (PSDB-PE) conversou na manhã desta segunda-feira (25) com o comunicador Geraldo Freire, por telefone. Ele participou de uma solenidade durante a manhã com o colega de partido e governador de Goiás, Marconi Perillo. Ele vai estar presente em um evento no Recife na noite desta segunda-feira para debater um plano de estratégias dentro do ministério até o ano de 2018. Bruno Araújo comentou sobre o “pacote de maldade”, assim chamadas as mudanças nos programas sociais do governo do PT, como o Minha Casa Minha Vida.

Ele respondeu à presidente afastada Dilma Rousseff, ao afirmar que o programa estaria sendo prejudicado com o governo interino de Michel Temer e disse que o que a afastou da presidência foi a falta de diálogo com os brasileiros. O ministro criticou medidas tomadas pela presidente e assegurou que nada vai prejudicar os programas sociais. “Ao invés de iniciarmos obras novas, vamos concluir as que Dilma deixou paralisadas”, declarou. No entanto, ele afirmou ainda que no próximo ano, novos programas de reformas habitacionais terão início para benefício da população.

Ele detalhou também o que o ministério tem feito para dialogar com a sociedade de forma transparente para que os brasileiros acreditem no novo governo. O político afirmou que “o número de contratos assinados no Ministério das Cidades ao longo do governo passado ficou numa conta que equivale a mais de setenta anos do orçamento do ministério comprometido com obras que nem chegaram a iniciar”.

Ouça a entrevista na íntegra do Ministro Bruno Araújo

Mais Lidas