EMERGÊNCIA

Conselho Penitenciário discute caos na Penitenciária de Caruaru

Rebelião do último final de semana na Penitenciária de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, deixou seis mortos, sendo três deles decapitados

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 28/07/2016 às 6:56
Leitura:
Penitenciária, assim como outras unidades de Pernambuco, sofre com superlotação
Foto: Cortesia

O Conselho Penitenciário se reúne em caráter de emergência no Recife para discutir o caos na Penitenciária de Caruaru. O encontro está marcado para a manhã desta sexta-feira (29), na sede do órgão, no bairro de São José, na área central da capital pernambucana

As discussões envolvem gestores da segurança pública e representantes da sociedade civil organizada. O clima na Penitenciária Juiz Plácido de Souza, no bairro do Vassoural, neste momento é de aparente tranquilidade.

A unidade prisional, construída para 300 vagas, tinha até a rebelião do final de semana quase dois mil homens. Seis detentos foram assassinados na briga de facções rivais, sendo que três deles acabaram sendo decapitados.

Uma cabeça foi encontrada nesta quarta-feira (27) durante a retirada dos entulhos num dos pavilhões da unidade.

O chefe do Instituto de Criminalística de Caruaru Bruno Santos revela detalhes do achado macabro:

Unidade está localizada no bairro de Vassoural

Três mortos na rebelião já foram identificados Leandro Antônio da Silva, Fábio Geraldo de Barros e Ivanildo Alves Oliveira. Cento e sessenta presos foram transferidos e 87 beneficiados com medidas como progressão de regime e liberdade condicional.

A juíza de execuções penais Oleide Rosélia deve analisar nesta quinta-feira (28) outros vinte processos. O mutirão de limpeza deve ser finalizado até amanhã, já que existe a possibilidade de liberar as visitas neste fim de semana.

A troca de reeducandos de celas gerou insatisfação entre os internos mas o impasse foi contornado. Representantes de direitos humanos foram barrados de entrar ontem na Penitenciária de Caruaru.

A desculpa da questão de segurança apresentada pela Secretaria de Ressocialização foi alvo de críticas. Edilson Silva, deputado estadual presidente da Comissão de Cidadania da Assembleia Legislativa de Pernambuco adota o discurso do diálogo:

Mais Lidas