MATA SUL

Em ação violência, grupo assalta agência dos Correios de Sirinhaém

A Polícia Federal vai utilizar as imagens das câmeras de monitoramento para identificar os assaltantes dos Correios de Sirinhaém

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 03/08/2016 às 9:03
Leitura:

Foto: Divulgação/ Polícia Federal

A Polícia Federal de Pernambuco apresentou, nesta quarta-feira (3), os detalhes da investida contra a agência dos Correios de Sirinhaém, na Zona da Mata Sul do Estado, que ocorreu nessa terça-feira (2).

De acordo com a Polícia Federal, a ação foi muito violenta e os bandidos estavam fortemente armados. A investida durou cerca de 10 minutos e, pelo menos, três suspeitos, ainda não identificados, estão envolvidos no caso. O grupo fez ainda três pessoas reféns, mas ninguém ficou ferido.

O assessor de comunicação da PF, Giovani Santoro, detalha como ocorreu a ação. “O que nós pudemos observar é que essa quadrilha é bastante violenta. Ameaçadora, intimidadora e por várias vezes ela pegou o revólver e colocou na cabeça dos clientes e do gerente”, contou, dizendo que o gerente foi obrigado a ir ao cofre para tirar o dinheiro.

Os detalhes no flash de Isabela Dias:

Segundo o assessor, o cofre possui um dispositivo de retardo que só abre em horário pré-programado. “Como eles viram que ia demorar muito tempo, eles foram ao guichê e pegaram [o dinheiro]”, detalhou, apontando que os assaltantes ainda levaram os objetos pessoais dos clientes, que foram obrigados a deitar no chão da agência.

Cofre tem um dispositivo de segurança

Ao sair, os assaltantes ainda atiraram para o alto. Na fuga, o gerente e dois clientes foram levados como reféns e só foram liberados no Engenho Carneiro. Ninguém ficou ferido.

A Polícia Federal está fazendo a análise das imagens das câmeras de segurança. Ainda segundo o assessor, os envolvidos estavam com os rostos encobertos, o que dificulta a identificação.

A agência que sofreu o assalto não possui porta detectora de metais. Qualquer informação sobre o caso pode ser repassada pelo telefone do Disque Denúncia 3421 9595.

Mais Lidas