VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

Ex-companheiro de professora assassinada em Olinda é condenado a 54 anos de prisão

Marcos Aurélio Barbosa da Silva foi condenado pelo crime de homicídio triplamente qualificado

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 03/08/2016 às 17:34
Leitura:
Ex-companheiro confessou ter assassinado a facadas Sandra e o filho dela
Foto: Reprodução / Internet


Terminou, nesta quarta-feira (3), o julgamento do assassinato da professora Sandra Lúcia Fernandes, de 48 anos, e do filho dela, Icauã Rodrigues, na época com 10 anos. Marcos Aurélio Barbosa da Silva, 25 anos, foi condenado a 54 anos de prisão pelo assassinato da professora . Ele foi condenado pelo crime de homicídio triplamente qualificado.



Com cartazes e faixas, amigos e colegas de profissão da professora Sandra Lúcia, morta em 2014, protestaram em frente ao Fórum de Olinda. Eles acompanharam o julgamento de Marcos Aurélio Barbosa da Silva, acusado de assassinar com oito facadas Sandra e com cerca de 10 facadas o filho dela. No tribunal do júri, Marcos foi o primeiro a falar. Réu confesso, ele confirmou mais uma vez à juíza Andrea Calado da Cruz que o crime foi no apartamento da vítima, no bairro de Jardim Atlântico, motivado depois que o casal brigou por ciúmes em uma festa de carnaval. Ele alegou que o filho de Sandra foi morto acidentalmente.





Foto: Erick França / Rádio Jornal


Para os amigos das vítimas, o crime no dia 17 de fevereiro de 2014 é mais um relato de violência contra a mulher provocado pelo machismo. Preso em flagrante desde o dia dos assassinatos, Marcos Aurélio Barbosa da Silva aguardava julgamento no presídio de Igarassu, no Grande Recife.

Mais Lidas