VIOLÊNCIA SEXUAL

Estupro de cubana do Mais Médicos pode ter tido participação de mais duas pessoas

A médica cubana, vítima do estupro, será transferida do município de Capoeiras, no Agreste, até o fim de semana para outra cidade

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 04/08/2016 às 7:37
Leitura:
Foto: Karina Zambrana/ Divulgação


A polícia investiga o envolvimento de outras duas pessoas no estupro a uma cubana do programa Mais Médicos na cidade de Capoeiras, no Agreste de Pernambuco.

O agressor invadiu o posto do Programa Saúde da Família (PSF) da Rua São José no centro do município do Agreste. Ele estava vestido de calça jeans azul, casaco de cor clara com detalhes verdes e capacete com viseira preta.

O assaltante rendeu, além da médica vítima de estupro, uma auxiliar de enfermagem na tarde de segunda-feira (1º). A cubana prestava serviço em Capoeiras há cerca de um ano e será transferida até o fim de semana para outra cidade, de acordo com o Ministério da Saúde.

A médica recebeu medicação contra gravidez e doenças sexualmente transmissíveis e foi submetida a exames detalhados.

A Polícia Civil já coletou imagens de câmeras de circuito interno e depoimentos para identificar o criminoso e possíveis comparsas.

O secretário de Saúde de Capoeiras, Cleber Ricardo, afirma que o assaltante não teve dificuldade em render as vítimas:

O Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) manifestou solidariedade à vítima. Segundo a nota emitida pela entidade, o presidente do Cremepe, André Dubeux, se reuniu com o secretário de Defesa Social, Alessandro Carvalho, sobre as investigações para localizar o agressor.

Confira a nota completa:

"O Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) vem a público manifestar sua solidariedade à médica que foi vítima de agressão física, psicológica e sexual numa unidade de saúde no Agreste de Pernambuco. O presidente do Cremepe, André Dubeux, já se reuniu com o secretário de Defesa Social, Alessandro Carvalho, tendo sido informado de que a polícia já tomou providências visando encontrar o agressor."

Mais Lidas