BRASÍLIA

Presidente do STF acerta sessão de julgamento de Dilma Rousseff

Ministro Ricardo Lewandoswki acertou ontem com os líderes do Senado a sessão para decidir se a presidente afastada Dilma Rousseff vai ou não ser julgada

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 05/08/2016 às 10:59
Leitura:
Foto: Fernando da Hora /JC Imagem

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandoswki, acertou ontem com os líderes dos partidos do Senado que a sessão para decidir se a presidente afastada Dilma Rousseff vai ou não ser julgada começa na terça-feira (9) e somente será concluída na madrugada do dia seguinte.

Ontem, a comissão do Impeachment aprovou o relatório do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) por 14 votos contra 5. O senador Ricardo Ferraz (PSDB-ES) disse que a presidente afastada Dilma Rousseff sabia que não poderia ter emitido decretos sem a autorização do Congresso Nacional, e ao fazer as chamadas pedaladas ficais, estava enganando os eleitores para vencer a disputa de 2014. “É um relatório que materializa todos os fatos que estão relacionados aos crimes cometidos pela presidente afastada”, falou.

Confira detalhes no Flash de Romualdo de Souza:

Já o líder do PT, o senador Humberto Costa, comparou o relatório de Antonio Anastasia ao ato do General Olimpio Mourão Filho, que na noite de 31 de outubro de 1964 deu origem ao golpe militar. “O relatório de vossa excelência equivale historicamente a essa ordem. Ele, na verdade, expressa a senha para um golpe. Um golpe que economizou as armas, os tanques, as baionetas e os soldados, e se consumou em 443 páginas”.

Ricardo Lewandoswki não quis antecipar quando começa o julgamento final da presidente afastada Dilma Rousseff.

Mais Lidas