VIOLÊNCIA

Morre garoto baleado no Vasco da Gama durante perseguição

Mateus Alexandre Teixeira de Melo morreu na manhã desta segunda-feira (8). Os pais do garoto estavam na Corregedoria da SDS no momento do óbito

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 08/08/2016 às 10:14
Leitura:
Foto: Acervo JC Imagem

A assessoria do Hospital da Restauração confirmou nesta segunda (8) a morte do menino Mateus Alexandre Teixeira de Melo, 14 anos, baleado durante uma perseguição policial no Vasco da Gama, zona norte do Recife. O garoto foi baleado na cabeça na frente da residência na noite do último sábado (6).

De acordo com testemunhas, policiais militares perseguiam um trio suspeito de cometer assaltos na subida do Alto do Cruzeiro. Houve troca de tiros e dois rapazes foram detidos, sendo um deles reeducando em regime semiaberto beneficiado com saída temporária.

A ocorrência será investigada pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). A comunidade está revoltada com a postura dos policiais militares após o menino ser baleado.

Em nota, a Assessoria de Comunicação da Polícia Militar informou que os protocolos operacionais indicam o uso de arma-de-fogo pelos PMs quando for para responder injusta agressão contra si e terceiros, com o objetivo de assegurar a preservação à vida e do patrimônio das pessoas, sendo o último recurso numa ação polícia.

No momento da morte, os pais de Mateus Alexandre Teixeira de Melo estavam na corregedoria da SDS, denunciando os policiais envolvidos na ação. A Polícia Militar deve abrir uma sindicância interna e em seguida decidir se os envolvidos serão afastados do policiamento de rua.

Ainda não há informações sobre velório e enterro.

Revoltada, Patrícia Tavares, tia da vítima, deu entrevista após saber da morte do garoto. Veja o vídeo:

Confira na íntegra a nota da Assessoria de Comunicação da Polícia Militar:

A Assessoria de Comunicação Social esclarece que policiais militares da Companhia Independente de Policiamento com Motos (CIPMoto) participaram, na noite de ontem (6), por volta das 21h30, no bairro do Vasco da Gama, de diligências policiais que resultaram na troca de tiros entre PMs da companhia e, pelo menos, três assaltantes, que desceram de um veículo atirando contra os policiais, que revidaram.

No Boletim de Ocorrência, os policiais da CIPMoto relatam que os homens estavam em um veículo Siena e faziam direção perigosa, quando desembarcaram atirando, sendo um deles presos imediatamente. Em seguida, um segundo suspeito foi preso pelos PMs após travar lutar corporal com um dos policiais, que saiu com ferimentos durante a ação. Além das prisões, foram apreendidos e entregues na Central de Flagrantes da Capital um revólver calibre .38, com cinco munições, sendo duas deflagradas, e os dois homens, ambos com 22 anos. Já o terceiro suspeito não foi preso.

A AsCom esclarece, ainda, que os protocolos operacionais indicam o uso de arma-de-fogo pelos PMs quando for para responder injusta agressão contra si e terceiros, com o objetivo de assegurar a preservação à vida e do patrimônio das pessoas, sendo o último recurso numa ação polícia.

No entanto, vários confrontos na atividade policial militar de defesa da sociedade acontece em áreas urbanas e que, lamentavelmente, ameaçam a vida de policiais e, principalmente, pessoas inocentes, que, quando ocorre, nesses casos, torna a ação dos criminosos mais grave.

A AsCom esclarece, também, que ao tomarem conhecimento de que um menor de 14 anos teria sido ferido por disparos de arma-de-fogo, os PMs envolvidos na ocorrência ficaram a disposição da Delegacia de Homicídio e Proteçao à Pessoas (DHPP), onde aguardam convocação da autoridade judiciária. Já o Comando da CIPMoto vai abrir uma sindicância para apurar as circunstâncias dos episódios.

5a EMG/PMPE - Assessoria de Comunicação Social

Mais Lidas