Revolta marca enterro de jovem morto em operação policial no Vasco da Gama

O comando da polícia afastou os policiais envolvidos na ocorrência até que as investigações estejam encerradas

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 09/08/2016 às 15:15
Leitura:
Revoltados, familiares e amigos se despediram de Mateus
Foto: Erick França / Rádio Jornal


Familiares e amigos prestaram uma última homenagem ao jovem Mateus Alexandre Teixeira, de 13 anos, nesta quarta-feira (9), no cemitério de Casa Amarela, na Zona Norte do Recife. O jovem foi morto durante operação com policiais militares da Rocam no Vasco da Gama, na Zona Norte. Ele foi baleado na nuca na noite do sábado (7) e faleceu na manhã dessa segunda-feira (9) no Hospital da Restauração.

Familiares do adolescente formalizaram a denúncia na Corregedoria da Secretaria de Defesa Social (SDS). A comunidade denuncia que os policiais militares da Rocam demoraram a socorrer o garoto e ameaçaram testemunhas. O comando da polícia afastou os policiais envolvidos na ocorrência até que as investigações estejam encerradas.

Os policiais militares perseguiam três homens num carro acusados de praticar assaltos em Casa Amarela. Houve troca de tiros e dois dos suspeitos acabaram detidos com armas e munição, um deles é reeducando do sistema prisional.



Pai afirma que policiais atiraram para matar o jovem
Foto: Erick França / Rádio Jornal


O pai da vítima, Antônio Carlos, num misto de revolta, sofrimento e dor não aceita qualquer tipo de desculpa. Ele chama os policiais de despreparados e fala que eles atiraram para matar:

Mateus Alexandre Teixeira cursava o quinto ano da Escola Estadual São Sebastião, no Vasco da Gama. Familiares e amigos de Mateus Alexandre Teixeira realizaram um protesto na noite dessa segunda-feira. O trânsito foi bloqueado por cerca de uma hora na Rua Vasco da Gama, nas imediações da igreja do bairro.

Mais Lidas